23 de setembro de 2020
Campo Grande 31º 17º

CINEMA

Cineastas de MS são contemplados com R$ 1,4 milhão para séries

Ambos os projetos tem até 18 meses para serem realizados

Articulação do setor audiovisual junto ao Sebrae em Mato Grosso do Sul, trará para Campo Grande, à dois produtores cineastas, o valor de R$ 1,4 milhão, para serem aplicados em duas séries, a serem desenvolvidas por Fábio Flecha, da produtora Render Brasil e a produtora executiva e cineasta Nadja Mitidiero, da Filmadelas, ambas as empresas de Campo Grande, venceram o edital TV Pública, do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), de 2018. 

A categoria em que ambos os criadores venceram é a do Fundo Nacional da Cultura, voltada ao desenvolvimento da indústria audiovisual do país. A verba deve ser disponibilizada em 2020, isso, segundo o Sebrae, após articulação do setor. 

Render Brasil e Filmadelas receberão, respectivamente, R$ 1 milhão e R$ 400 mil para a realização de duas obras audiovisuais nos formatos série-documental, “Mitos Vivos” e “Van Filosofia”.

Para Fabio Flecha, as propostas foram aprovadas em uma chamada pública voltada à categoria, que prevê a exibição inicialmente na TV Pública do Governo Federal, a Empresa Brasileira de Comunicação. Para ele, os recursos comprovam um fomento anterior ao segmento, que teve como consequência a profissionalização.

“Nas duas produtoras, os profissionais participaram de eventos do Sebrae em 2018 e 2019. Olhando a Economia Criativa sob uma perceptiva de resultado, tivemos um resultado muito rápido, em pouco tempo conseguimos trazer um valor significante para o estado, e estamos apenas começando. Se a categoria continuar nesse ritmo, traremos muito mais”, destacou.

Por meio do projeto Destinos Turísticos Inteligentes (DTI), o Sebrae apoia o audiovisual de MS, setor estratégico para a Economia Criativa. Em 2019, a instituição levou um grupo de produtores audiovisuais do estado para a Rio2C, uma das principais conferências do setor. Já em 2018, foi realizada a Semana do Audiovisual na Capital, uma imersão no mercado para os profissionais.

“Buscamos atender cada elo da cadeia produtiva para que possam prosseguir juntos. Cada edital que conseguem é mais recurso entrando no estado, mais emprego, mais dinheiro circulando aqui. Queremos proporcionar um ambiente de negócios capacitado, mesmo diante dos diversos desafios econômicos inerentes a este setor”, explicou a técnica do Sebrae/MS, Anekelly Oliveira.

SOBRE AS OBRAS

Mitos Vivos, da Render Brasil, é uma série documental de 13 episódios que abordará um mito em cidades diferentes do país. “Faremos uma pesquisa folclórica para mostrar como as pessoas veem os mitos de cada região. Iremos coletar depoimentos de moradores e de estudiosos, e dar vida a esse personagem através de técnicas de ilustração, escultura, artes plásticas”, cita Fabio Flecha. A equipe passará por Corumbá (MS), Belém (PA), Alegrete (RS), entre outros municípios.

Já Van Filosofia, da Filmadelas, foi idealizado pela produtora e jornalista Lu Bigatão e será gravada inteiramente em MS. É uma série documental com cinco episódios, onde cada um irá discutir um grande tema da contemporaneidade, como Ética, Preconceito e Consumismo.

“A série é uma conversa bem-humorada entre um filósofo e pessoas comuns, sobre assuntos que estão acontecendo no momento, questões essenciais do ser humano. Uma van transportará essas pessoas, percorrendo Campo Grande. Eles irão compartilhar experiências de vida”, complementou a produtora Nadja Mitidiero.

Ambas as séries ainda não possuem data definida para gravação, porém o edital prevê a finalização dos trabalhos em até 18 meses. (Com assessoria).