24 de fevereiro de 2021
Campo Grande 33º 21º

Escoamento

Com expectativa de safras recordes, governo defende logística para escoamento

Com estimativa de aumento da área plantada em Mato Grosso do Sul para 1,5 milhão de hectares na próxima década, o Estado terá de possuir infraestrutura e logística para escoamento da produção, ressaltou o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) na manhã desta quinta-feira (06), durante evento na Famasul.

No lançamento da colheita do milho 2ª safra na Aprosoja, o governador mencionou a expansão dos portos de Porto Murtinho e as instalações das rotas bioceânicas, rodoviária e ferroviária, como forma de potencializar o sistema logístico estadual. Ele mencionou a assinatura da ampliação do prazo de concessão da malha paulista que é extensão da Ferronorte, ligando a divisa de São Paulo com MS até o Porto de Santos (SP), e que irá dobrar a capacidade de carga na rodovia para 75 milhões de toneladas.

Afirmou ainda ver uma ‘luz verde ao fim do túnel’ em relação à malha oeste, cuja discussão vem sendo feita desde o início de sua gestão. O traçado conectando Três Lagoas a Corumbá será revitalizado por meio de PPI (Programa de Parcerias de Investimentos), do Governo Federal.

“Vamos ter investimentos que vão levar essa ferrovia a ser revitalizada no trecho de Três Lagoas a Corumbá e vai adentrar a Bolívia para conectar Atlântico e Pacífico. Isso é uma necessidade do país, poder ter uma Transamericana e essa é aquela que passa por MS é o melhor projeto em andamento em todo o país”, comentou.

Reinaldo destacou também os incentivos do Governo para potencializar Porto Murtinho, onde há dois terminais novos privados sendo construídos com capacidade para 6 milhões de toneladas, ante as 300 mil atuais.

No lançamento da colheita do milho, a Aprosoja divulgou estimativa de que MS produza 9,6 milhões de toneladas de milho, alta de 6% em relação à estimativa inicial. Com 1,9 milhão de hectares, a produtividade prevista é de 85 sacas por hectare. (Com assessoria do Governo)