20 de junho de 2021
Campo Grande 25º 13º

Geral

À Comissão da Covid-19 do Senado, Reinaldo Azambuja reforça importância de mais vacinas

A- A+

Por meio de videoconferência, o governador Reinaldo Azambuja participou nesta segunda-feira (10) de uma audiência da Comissão Temporária da Covid-19 do Senado Federal e destacou a importância da compra de mais vacinas e também de insumos, incluindo o kit intubação.

"Nesse momento nós deveríamos concentrar grandemente as nossas energias na busca de mais vacinas. É comprovado que quanto mais ampliamos as etapas de vacinação - primeiro começando com os mais idosos e aqueles com comorbidades - vemos drasticamente a diminuição das internações e, principalmente, a queda dos óbitos, nessas faixas que já estão com a vacina. A grande energia que deveríamos desprender neste momento é a ampliação da vacinação e buscar isso conjuntamente. O Consórcio Brasil Central e o Consórcio do Nordeste estão conversando com algumas fabricantes mundiais. Precisamos avançar no volume de vacinas".

Reinaldo Azambuja respondeu questionamentos de senadores e da população e falou do trabalho do Estado para enfrentar a pandemia, com a criação do Coe-MS (Comitê de Operações Emergenciais) em janeiro de 2020, e posteriormente, com os programas Rastrear e Prosseguir. Ele também destacou a necessidade da aquisição de mais insumos, em especial do kit intubação, e reforçou a importância de ter uma ata nacional de preços de insumos e medicamentos.

Mato Grosso do Sul é o estado brasileiro com maior índice de vacinação: 21,7%. Após a chegada dos lotes de vacinas, em menos de 12 horas, os imunizantes são distribuídos aos 79 municípios, com o apoio das polícias estaduais e do Corpo de Bombeiros Militar.

Reinaldo Azambuja e secretário Geraldo Resende (Saúde) participaram da audiência pública virtual

Participaram ainda da videoconferência o secretário de Estado de Saúde Geraldo Resende, governadores de Maranhão e Piauí e o prefeito de Florianópolis, que com Mato Grosso do Sul também solicitarem ao Senado apoio diplomático para liberação do IFA (ingrediente farmacêutico ativo) por países que detêm esse insumo. 

Paulo Fernandes, Subcom
Fotos: Chico Ribeiro

Fonte: Governo MS