27 de outubro de 2020
Campo Grande 28º 22º

CAMPO GRANDE

Conversa avançada: transferência da Depac Centro ao prédio da antiga rodoviária

Atualmente área é cercada por usuários de drogas e moradores de rua

A Prefeitura Municipal de Campo Grande está em estágio avançado de conversa com o a Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) sobre transferir a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) da região central para o edifício Heitor Eduardo Laburu, prédio da antiga rodoviária em Campo Grande.

De acordo com o secretário de Justiça, Antonio Carlos Videira, o governo de Mato Grosso do Sul vai esperar as obras de revitalização no local, realizadas pela Prefeitura, para que a Depac seja transferida. Lá na Rua Padre João Crippa apenas funcionará a 1ª Delegacia de Polícia (1ª DP).

O prédio localizado no bairro Amambai, na Capital, é cercado de usuários de drogas e moradores de rua. Videira explicou que a delegacia no local terá de 300 a 400 m². 

Apesar da presença policial constante o local continua repleto de pessoas, a droga mais utilizada na localidade é Crack.

No dia 05 a Prefeitura abriu processo seletivo para que as empresas manifestem interesse em apresentar projetos de execução para o espaço, seleção que acabou no dia 18. Empresas internacionais e do Brasil puderam apresentar propostas com disponibilidade de um teto de US$ 200 mil à disposição, dinheiro do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

O LOCAL 

Poucos comerciantes resistem no local. Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado  

O Complexo Empresarial Terminal do Oeste Heitor Eduardo Laburu, chamado também de Estação Rodoviária Heitor Eduardo Laburu, funcionou no bairro Amambaí,  por cerca de 37 anos entre 1973 e 2010 e atualmente funciona como centro comercial, há algumas embarcações por meio de vãs no local, geralmente com destino ao interior do estado. A construção de todo o complexo durou quase 9 anos, — de dezembro de 1967 a outubro de 1976,  avaliada em aproximadamente 1,5 milhões de cruzeiros (moeda da época).

Projetado pelo arquiteto Adyr de Moura Ferreira, professor da Faculdade de Lins, teve como base construções feitas em São Paulo e Rio de Janeiro e, na ocasião, foi considerado arrojado e moderno, no entanto, o prédio precisou ser submetido a reformas para minimizar certos desconfortos que surgiram com o passar dos anos. 

O terminal  tinha características da arquitetura moderna, inaugurado, às  às 20h do dia 16 de outubro de 1976, o evento mobilizou o povo naquela época, oferecendo como novidade 2 salas de cinema: o Cine Center e Cine Plaza.  

O acesso ao prédio, que foi construída numa chácara, era possível apenas pela Rua Y Juca Pirama, atual Cândido Mariano. 

Às 23h59 do dia 31 de janeiro de 2010, o Centro Comercial deixou de funcionar como a estação rodoviária de Campo Grande, dando lugar ao atual Terminal Rodoviário Senador Antônio Mendes Canale, na Avenida  Avenida Senador Antônio Mendes Canale, no Bairro Pioneiros em Campo Grande.  

*Com informações do Campo Grande News.