05 de maio de 2021
Campo Grande 34º 20º

DESTRUIÇÃO | CHUVA

Defesa Civil estadual vai hoje para Corguinho, após destruição deixada por enchente

A descida da água está em ritmo lento segundo a prefeita do município; cerca de 40 pessoas ainda estão isoladas

A- A+

Na tarde desta sexta-feira (19.fev) uma equipe da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil será enviada para Corguinho e dará início aos procedimentos que antecedem o Decreto Estadual de Situação de Emergência no município. O MS Notícias mostrou que o transbordo do córrego Rio Barreirinho afetou 320 famílias das comunidades Dakila, Zigurats, Comunidade Boa Sorte, Regi Carrapato, Região Aluísio, fazenda Santa Yerezi e Riacho da Serra, que tiveram suas casas devastadas na testa 3ª-feira (16.fev).  

Mesmo com a redução temporária das chuvas, o estrago deixado pelo grande volume das precipitações ocorridas no feriado de carnaval deixou danos materiais e ambientais na cidade e levou a prefeitura a decretar situação de emergência na tarde de ontem (18.fev).

Além de inundar casas e deixar pessoas desabrigadas, a chuva provocou a paralisação de transportes de carga, dificultou o acesso às estradas vicinais, paralisou os serviços de saúde, o acesso ao turismo local e também prejudicou o escoamento de produtos da Agricultura Familiar.

As pontes sobre os córregos Formiga, São Jerônimo e Barreirinho foram destruídas pela forte correnteza conforme parecer preliminar técnico emitido pela Defesa Civil Municipal. Mas segundo a prefeita Marcela Ribeiro Lopes, a última atualização indica um total de 6 pontes destruídas, sendo 4 de madeira e 2 de concreto.

“A situação é crítica. Mas através da prefeitura e parcerias já demos início aos reparos emergenciais para abertura de desvios de modo a garantir o direito de ir e vir dos munícipes. Agora é esperar os procedimentos para receber o apoio do Estado que é o que vai salvar”, afirma.

A descida da água está em ritmo lento segundo a prefeita, e cerca de 40 pessoas ainda estão isoladas. Desde o dia 16 quando a situação se agravou, a Defesa Civil Estadual tem monitorado e oferecido suporte técnico. Os procedimentos in loco serão para levantar danos, prejuízos e informações complementares para que a partir do reconhecimento da situação de emergência pelo Estado, o município receba apoio estadual e federal para se recuperar.

*Com Portal do MS.