07 de agosto de 2020
São Paulo 39º 24º

ECONOMIA

Turismo voluntário e sustentável são tendências do setor para 2020

Tipo de turismo que alia passeios por destinos pouco explorados pelo turismo de massa

Um turismo mais consciente, responsável e solidário deve ser tendência em um dos setores mais pujantes da economia mundial para 2020 e para os próximos anos que virão – ou pelo menos é o que espera a Organização Mundial do Turismo (OMT), que há tempos promove campanhas para incentivar o turismo sustentável e voluntário ao redor do mundo.

De acordo com o relatório Global Sustainable Tourism Market, realizado pela Report Linker, é esperado um crescimento anual composto de 10% para o turismo sustentável entre 2019 e 2023. Ainda segundo o estudo, as viagens chamadas “tradicionais” estão perdendo espaço, uma vez que experiências reais têm sido um dos grandes motivadores de viajantes pelo mundo.

O turismo voluntário é uma dessas vertentes que ganha cada vez mais adeptos. Em linhas gerais, trata-se de um tipo de turismo que alia passeios por destinos pouco explorados pelo turismo de massa com trabalhos sociais em ONGs e outras organizações. Dessa forma, a viagem passa a ter um novo propósito transformador – e é isso que atrai milhões de visitantes.

Já existem sites especializados em turismo sustentável e voluntário no Brasil e no mundo, uma vez que o segmento não para de crescer. O chamado “Turismo do Bem” tem como pré- requisitos básicos como ser maior de idade, apresentar uma ficha de antecedentes criminais e uma apólice de seguro-viagem.

OPORTUNIDADES NÃO FALTAM

Existem diversas oportunidades de turismo voluntário pelo mundo, em todos os continentes.

Um exemplo é o Imibala Trust, na África do Sul, que promove educação para crianças carentes e atrai voluntários e empresas de todo o planeta, como a EF English Live. A organização oferece oportunidades de aprendizado de inglês e matemática, além de aulas criativas e de informática. Via de regra, são habilidades que não são trabalhadas em suas próprias escolas, o que torna o Imibala Trust um enorme diferencial do desenvolvimento desses jovens.

“Os sorrisos e a emoção que o departamento de artes cênicas e artísticas provoca nas crianças quando elas chegam para suas aulas de arte, música e teatro não têm preço. As aulas criativas são muito importantes e as ajudam a explorar suas capacidades físicas, emocionais e mentais.

Queremos apoiar todas as formas de artes criativas, e nossa missão é proporcionar às crianças uma infância mais feliz.”, diz Noeki Gous, COO do Imibala Trust.

BENEFÍCIOS

A atividade voluntária não é benéfica apenas as entidades e para as pessoas ajudadas – ela traz benefícios para quem ajuda, seja no âmbito pessoal, como aprimoramento da sensibilidade e empatia, maior bem-estar e sentimento de pertencimento a uma causa transformadora, e também no âmbito profissional, já que muitas empresas enxergam tais atitudes altruístas como extremamente positivas em contratações e processos seletivos.

A capacidade de networking, desenvolvimento de novas habilidades, conhecimento de novas culturas e aumento de skills como criatividade e tomada de decisão também estão entre os ganhos de uma viagem com foco em turismo voluntário – e também entre os motivos que levam os viajantes a praticar voluntariado mais de uma vez ao longo da vida.

TURISMO SUSTENTÁVEL NO BRASIL

A sustentabilidade é uma das pautas principais do Ministério de Turismo. Recentemente, o ministro Marcelo Álvaro Antônio se reuniu com o arquiteto dinamarquês Bjarke Ingels e uma comitiva do grupo Be-Nômade (responsável por assinar diversos projetos em sustentabilidade pelo mundo) para discutir projetos de implementação de um turismo sustentável no país.

Entres os assuntos discutidos estão diversidade de parques nacionais em diferentes biomas brasileiros, com enorme potencial para a implementação de projetos sustentáveis.

O encontro reuniu outras pastas do governo brasileiro e contou com a participação do secretário-executivo do Ministério do Turismo, Daniel Nepomuceno, do secretário de Ecoturismo do Ministério do Meio Ambiente, André Germanos, de representantes do Ibama, da Casa Civil e de técnicos do MTur.

“Estamos vivendo um novo momento. Temos um governo trabalhando de maneira convergente e com o objetivo de atrair investimentos para o nosso país. O turismo tem um papel crucial na retomada do crescimento econômico, e estamos desenvolvendo medidas nos mais diversos campos para garantir que o setor de viagens desenvolva todo o seu potencial e contribua para o desenvolvimento de nosso país”, disse o ministro do Turismo durante o encontro.

Pelo mundo, práticas sustentáveis de turismo são constantemente reconhecidas e premiadas. Entre as premiações de maior renome está o ITB Earth Award, realizado anualmente na ITB Berlim, uma das maiores feiras turísticas do mundo. São os chamados “destinos verdes”, cuja estratégia de promoção turística está altamente alinhada com causas sociais e ecológicas.

No último ano, alguns dos países reconhecidos pelo ITB Earth Award foram Chile, Equador, Canadá, Nepal, Austrália, Portugal, Congo, Tanzânia, Seychelles, Holanda, Estados Unidos, Eslovênia, México, Croácia, Espanha, Noruega, Cambodja, Jordânia e Malta, países que certamente ganharam lastro turístico com o resto do mundo por simplesmente estarem em acordo com a sustentabilidade.