22 de outubro de 2020
Campo Grande 33º 22º

Tênis de mesa

Estudantes de MS conquistam 10 medalhas no tênis de mesa

O tênis de mesa sul-mato-grossense encerrou as disputas da 13ª edição das Paralimpíadas Escolares, em São Paulo, com 10 medalhas na bagagem. Destas, uma foi de ouro, cinco de prata e quatro de bronze, condecorações que colocaram Mato Grosso do Sul no quarto lugar por Pontuação Geral Escolar, com 53 pontos. 

A competição teve início no dia 19 e terminou em 22 de novembro, no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, maior complexo paradesportivo da América Latina. A delegação do tênis de mesa, formada por oito atletas, dois técnicos e um auxiliar técnico, teve o apoio do Governo do Estado, por meio da Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul). 

O técnico Diego Vidal faz uma avaliação positiva da participação do Estado no maior evento paradesportivo para atletas em idade escolar do mundo. “O objetivo é sempre estar entre os três primeiros, porém acredito que foi um excelente resultado ficar entre os quatro, visto que tivemos uma delegação incompleta neste ano, tivemos baixa de última hora. Faltou dois para completar a equipe. A quantidade de atletas é muito importante para a colocação final”.

Para Vidal, a participação anualmente na etapa nacional das Paraesc demonstra que pessoas com deficiência, muitas vezes julgadas como incapazes de ter realizações significativas na vida, também conseguem progredir. “As pessoas infelizmente têm uma cultura de achar que a pessoa com deficiência não pode e não deve ter realizações, e limita as ações, a própria família às vezes faz isso. O nosso trabalho aqui é progredir, soltar, liberar, tentamos mostrar para eles que são capazes”. 

“Vemos casos de atletas que, no começo, nem conseguiam segurar uma bolinha e hoje fazem saques, recepção, cortes. Para nós, o mínimo que seja, é uma conquista, isso mostra que eles são capazes e só precisam de tempo para aprender. Assim como todo mundo, ninguém nasce sabendo”, acrescenta o técnico.