29 de setembro de 2020
Campo Grande 37º 20º

SCPC

Inadimplência cai em Campo Grande e 1,1% volta para o ‘azul’, indica SCPC

0,1% dos moradores economicamente ativos conseguiu recuperar crédito na praça

Com a inadimplência em alta em Campo Grande, quando 89% dos moradores economicamente ativos estão com o ‘nome sujo’, uma boa notícia para a economia da cidade foi divulgada. Isso porque 1,1% dos moradores voltaram para o ‘azul’.

Conforme o SCPC Boa Vista, a quantidade de moradores no vermelho caiu em comparação com o mês anterior, novembro, quando a quantidade também caiu 7,8%. A pesquisa da base de dados, a recuperação de crédito dos moradores também aumentou, 0,1%. Diferente do mês anterior, que caiu 11,5%.

O levantamento também apurou informações sobre a economia de Dourados. Na cidade, 0,5% dos moradores conseguiram sair do vermelho e 0,3% recuperou crédito na praça.

Foi detalhado que a pesquisa é elaborada a partir da quantidade de novos registros de dívidas vencidas e não pagas e o indicador de recuperação de crédito é elaborado a partir das exclusões de registros informadas à Boa Vista pelas empresas credoras.

Campo-grandenses com ‘nome sujo’

De acordo com a Serasa, uma das principais bases de dados do país, a Capital aparece com 306.189 CPFs (Cadastro de Pessoa Física) registrados no sistema. Se comparado com o total de moradores economicamente ativos na cidade, 344 mil pessoas, segundo a CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas), 89% dos consumidores campo-grandenses estão negativados.

Quando se comparado com a estimativa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que indica uma população de 774.202 moradores – dados de 2010 –, o número de negativados em Campo Grande é de 39% do total de pessoas.

Já os dados mais recentes da CDL indicam que a população de Campo Grande já está em 860 mil pessoas e que, do total da população economicamente ativa, 58% está com o nome sujo. A porcentagem corresponde a um total de 199.520 “no vermelho”, conforme a CDL.

Ainda conforme a base de dados da Serasa, atualmente 767.856 sul-mato-grossenses estão com o CPF negativados. Ou seja, 29,3% do total da população do Estado, está sem crédito na praça. Além disso, a faixa etária mais inadimplente está entre 41 e 50 anos.

Inadimplência por região

O estudo também mostra que, em outubro de 2019, a região com maior percentual de inadimplentes do país era a Sudeste, com 45,4% do total, seguida pela região Nordeste, com 24,6%. O Sul ficou em terceiro, com 12,7% dos negativados. A região Norte registrou 9,1%, seguido da região Centro-Oeste, com 8,2%.