15 de outubro de 2021
Campo Grande 29º 20º

Vestibular

Indígenas farão neste domingo as provas do Vestibular Teko Arandu

A- A+

As provas do Vestibular 2019 do curso de Licenciatura Intercultural Indígena - Teko Arandu da UFGD serão neste domingo, 27 de janeiro, nas cidades de Dourados e Amambai. Em Dourados, a prova será aplicada na Escola Estadual Menodora Fialho de Figueiredo, que fica na Avenida Weimar Torres, número 3447. Em Amambai, a prova acontecerá na Escola Estadual Doutor Fernando Corrêa da Costa, localizada na rua Cassiano Marcelo, 1251, no centro da cidade.

A convocação dos candidatos foi publicada ontem (23), no site do Centro de Seleção da UFGD, https://cs.ufgd.edu.br/vestibular/pslin2019.  Quem vai fazer a prova já pode conferir qual a sala de aula onde vai prestar o vestibular.
No mesmo dia são aplicadas três provas, sendo uma dela de redação em Língua Portuguesa e Língua Guarani; uma prova objetiva em Língua Portuguesa; e uma prova oral em Língua Guarani. 

Neste vestibular serão oferecidas 70 vagas para formar a turma que inicia em 2019. Informações detalhadas do processo estão no Edital https://cs.ufgd.edu.br/download/Edital_Abertura_CCS_21_PSLIN.pdf. A página do Vestibular Teko Arandu é https://cs.ufgd.edu.br/vestibular/pslin2019.

Os candidatos que tiverem dúvidas quanto ao local, data e horários para aplicação das provas deverão entrar em contato com a Coordenadoria do Centro de Seleção, pelos telefones (0xx67) 3410- 2840 das 7h às 19h, pelo e-mail cs.indigena@ufgd.edu.br ou pessoalmente na Rua João Rosa Góes, 1.761, Vila Progresso, Dourados.

O que é a Licenciatura Intercultural Indígena?

O curso de Licenciatura Intercultural Indígena "Teko Arandu" é voltado para a formação de professores indígenas das etnias Guarani e Kaiowá. Pode entrar no curso quem já finalizou o Ensino Médio ou equivalente (Segundo Grau). As aulas acontecem na modalidade alternância, ou seja, há períodos de 15 a 40 dias de aulas em tempo integral na universidade seguida de períodos de vários meses com atividades nas comunidades indígenas. O curso é de quatro anos e meio, no mínimo.

A Licenciatura Intercultural Indígena foi implantada no ano de 2006, a partir de conjugação de esforços institucionais envolvendo a UFGD, a Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), o Movimento de Professores Indígenas, o governo do Estado, MEC, FUNAI, cerca de 20 prefeituras municipais e outras entidades. Essa graduação é oferecida pela metodologia da alternância (atividades de ensino na Universidade e também nas aldeias e escolas indígenas) e formou a sua primeira turma em 2011. O curso oferece Licenciatura Plena em Educação Intercultural, com habilitações em quatro áreas do conhecimento: Ciências Humanas, Linguagens, Matemática e Ciências da Natureza. A Licenciatura vem de encontro à missão da Universidade que é uma educação inclusiva que promove a troca de saberes e de experiências.