26 de novembro de 2020
Campo Grande 34º 23º

FUNDECT MS

Investimentos em produção científica e tecnológica serão fundamentais

Márcio de Araújo Pereira reassume o órgão até 31 de dezembro de 2022

O novo Diretor-presidente da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia de MS (Fundect), órgão vinculado à Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), foi nomeado nesta 3ªfeira (05.abril) conforme publicação em diário oficial.

Márcio de Araújo Pereira reassume o órgão até 31 de dezembro de 2022. O administrador foi reeleito por meio do Conselho Superior da Fundect composto por representantes de universidades, institutos de pesquisa, Embrapa, entre outros.

Nomeado como presidente interino em maio de 2017 e posteriormente eleito para seu primeiro mandato em março de 2018; Márcio é administrador, mestre em agronegócios, doutor em desenvolvimento rural pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS) em sanduíche com a Universidade Wageningen da Holanda, tendo atuado nos últimos anos como Pró-Reitor de Administração e Planejamento da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul).

Ciente das mudanças globais que a Pandemia do novo Coronavírus impõe sobre a sociedade, o novo diretor-presidente da Fundação de Pesquisa de Mato Grosso do Sul pretende potencializar as ações que promovam a produção e popularização da ciência bem como o reconhecimento dos profissionais da pesquisa de Mato Grosso do Sul.

“Reassumo a Fundect em um momento de grandes desafios para ciência e tecnologia no Estado e no país. Nesta nova etapa, o empreendedorismo de base tecnológica, a cooperação interinstitucional e investimentos em produção científica e tecnológica serão fundamentais no enfrentamento da pandemia e dos impactos pós-pandemia. Venceremos esse vírus por meio da ciência, tecnologia, governança e a maturidade institucional”, afirmou Márcio.

Para o presidente do Conselho Superior da Fundect e Secretário-adjunto da Semagro, Ricardo Senna, o momento é de dar continuidade às ações que visam continuidade à política de ciência, tecnologia e inovação implementada pelo Governo do Estado.

“O Governador Reinaldo Azambuja tem nos orientado para que esse tripé (ciência, tecnologia e inovação), seja a base da modernização do nosso desenvolvimento, colocando nosso setor produtivo na economia 4.0; estimulando atividades de base tecnológica, criando produtos inovadores para a saúde humana e animal, enfim, aproveitando o conhecimento e talentos que estão nas instituições de pesquisa para promover a melhoria da vida das pessoas", declarou o secretário de Estado.