01 de dezembro de 2020
Campo Grande 33º 24º

Prisão preventiva

Justiça decreta prisão preventiva de mãe, filho e sobrinho que assaltaram taxista

A Justiça de Dourados converteu em preventiva e decidiu manter presos três membros de uma mesma família acusados de agredir e assaltar taxista na noite de 30 de dezembro na região do Loteamento Bonanza. Eles passaram por audiência de custódia no plantão Judiciário durante a tarde de quinta-feira (2).
 
Antônio Sérgio Moreira Pavão, de 23 anos, a mãe dele, Vanda Cristina Moreira, de 48 anos, ambos residentes no Jardim Rasslem, e José Aparecido Rodrigues de Almeida, de 22 anos, morador na Sitioca Campina Verde, sobrinho da mulher, foram capturados em Itaporã após o crime porque o carro levado no roubo quebrou.
 
Conforme despacho disponível no sistema de acompanhamento processual do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), a prisão em flagrante dos autuados já havia sido homologada e convertida em preventiva para garantia da ordem pública.
 
A audiência de custódia foi realizada para apurar “a ocorrência de indícios de abuso físico e/ou psicológico ao preso, determinando, se for o caso, as medidas judiciais que a situação exigir”, ou “a necessidade da conversão da prisão em flagrante em preventiva ou da aplicação de outras medidas cautelares diversas da prisão”.
 
Contudo, o juiz responsável pelo caso pontuou que “os autuados não relataram abuso físico e/ou psicológico no momento das suas prisões em flagrante e mesmo durante seus interrogatórios na fase policial” e considerou necessário manter a custódia cautelar dos autuados “para garantia da ordem pública”.
 
Conforme já revelado pelo Dourados News, a vítima do crime foi um taxista de 40 anos, morador no Jardim Água Boa. À polícia, ele relatou ter sido contratado no ponto em que atua, na área central por dois homens e uma mulher. Pouco antes das 21h, os passageiros chegaram e deram como destino para corrida o Loteamento Bonanza, mas no bairro anunciaram o assalto.
 
A vítima tentou reagir e foi agredida pelos assaltantes, que fugiram com o veículo, um Chevrolet Cobalt. Horas depois, contudo, a Polícia Militar foi informada que um carro com as mesmas descrições do levado em assalto estava parado no cruzamento das ruas Aral Moreira e João José de Souza, em Itaporã, município vizinho distante pouco mais de 17 quilômetros de Dourados.
 
A família foi presa porque houve problemas no motor do carro roubado. Levados para delegacia nessa véspera de Ano Novo, foram autuados em flagrante pelo roubo. Com eles havia uma faca.