02 de dezembro de 2020
Campo Grande 33º 23º

Redes e tarrafas

Mais de 600 kg de redes e tarrafas apreendidas são encaminhadas para reciclagem

Na manhã desta terça-feira (28), a Polícia Militar Ambiental (PMA) de Aparecida do Taboado entregou mais de 600 kg de redes e tarrafas de pesca (petrechos proibidos) para a Cooperativa de Reciclagem de Resíduos, em Paranaíba. 

O material entregue para reciclagem foi apreendido nos últimos sete anos em operações nos rios sob responsabilidade da fiscalização daquela unidade de policiamento ambiental.

De acordo com a PMA, além da destinação ambientalmente correta, diversos materiais presentes nas redes e tarrafas de pesca, como cordas, chumbadas e outros materiais podem ser utilizados ou vendidos diretamente pelo pessoal da cooperativa. A maioria do material plástico e de seda será reciclada em Campo Grande, para onde a cooperativa envia os materiais.

As redes e tarrafas enviadas para reciclagem são produtos de crimes e infrações ambientais já prescritos, ou encontrados nos rios, quando não são identificados os responsáveis. Outros materiais que fazem parte de processo de crime ambiental continuam à disposição da justiça.

Conforme relata a PMA, além das prisões de pessoas pescando com esses tipos de petrechos, a simples retirada desse material dos rios é fundamental para a prevenção à pesca predatória, tendo em vista o grande poder de captura e depredação dos cardumes.

Normalmente, os petrechos são armados em curto espaço de tempo e os pescadores não permanecem no rio durante a pesca, fazendo somente a retirada dos peixes. Ao localizar esses locais, a PMA devolve os peixes vivos ao rio.