05 de dezembro de 2021
Campo Grande 33º 23º

GESTÃO MUNICIPAL | CAPITAL

Marquinhos diz ter vice competente e preparada para o futuro

Mira cuidar só da cidade, mas vê pressão por candidatura aumentar

A- A+

Ao discursar no lançamento em que sancionou a nova Lei do Prodes (Programa de Desenvolvimento Econômico e Social de Campo Grande), o prefeito Marquinhos Trad (PSD) afirmou estar focado no compromisso de cuidar do município e dar à população as respostas que seu mandato vem preparando para cada desafio. "Tenho a plena certeza que aqui todos pensam naquilo que nos une, é o progresso da cidade e o bem-estar dos campo- grandenses. Este é o nosso objetivo e ele está sendo cumprido".

Marquinhos vem sendo assediado e até sofre a chamada "pressão amiga" para que se coloque como pré-candidato à sucessão estadual de 2022. Contudo, vem resistindo e optando por afirmar que está comprometido com o desafio de somar todas as forças que queiram contribuir para solucionar os problemas de uma capital "que cresce com força avassaladora e impõe o máximo de dedicação e de capacidade para não ser atropelada pelo próprio crescimento".
Há, no entanto, quem levante o argumento de que governando o Estado Marquinhos teria maior e mais envolvente influência política para capitalizar e ampliar apoios locais e nacionais, fortalecendo ainda mais o poder de contribuição com as pautas da cidade.

Se é para responder a esta avaliação ou demonstrar que está bem resolvido quanto aos seus passos políticos, o prefeito salienta estar à disposição para qualquer desafio que os campo-grandenses apresentarem. E mais: no pronunciamento de hoje, enfatiza categoricamente que tem uma vice-prefeita (Adriane Lopes, do Patriota) preparada para papéis futuros e consciente das atribuições constitucionais e políticas que lhe competem.

Como se sabe, um desses papéis é assumir a titularidade do Executivo em caso de ausência do titular, Marquinhos Trad. Outro item nesse capítulo é uma letra da lei que determina aos prefeitos a renúncia ao cargo seis meses antes da eleição para se candidatarem ao governo. Nesse caso, supondo que Marquinhos seja candidato, ele se afastaria em abril de 2022 e sua vice ocuparia o cargo até o fim deste mandato, num total de dois anos e oito meses.

A fala do prefeito - na manhã desta sexta-feira, 15, na Câmara Municipal - replicou de imediato na Capital e em todo interior. A atenção maior se concentrou no trecho em que ele elogiou a vice-prefeita, acrescentando a sintomática deferência de ser uma mulher preparada para desafios futuros.