29 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 23º

HOMOFOBIA

Mulher diz ser "profeta de Deus" ao agredir homossexual em rodoviária

"Eu tenho nojo de viado. Se fosse homem, ele me peitava", afirmou a mulher no momento em que agredia um rapaz

Uma mulher foi presa após agredir um funcionário do no Terminal Rodoviário de Lucas do Rio Verde (a 330 quilômetros de Cuiabá), na tarde de domingo (28.junho). Rosenete Ribeiro Taques afirmou que seria parente do ex-governador Pedro Taques para intimidar a Polícia Militar.

Conforme o boletim de ocorrência, a mulher chegou até a agência para comprar uma passagem. No entanto, o funcionário pediu para que ela aguardasse a sua vez e que não violasse o limite de distância de prevenção ao coronavírus.

No entanto, Rosenete acabou se exaltando, começou a xingar a vítima e a quebrar os monitores do estabelecimento. A mulher logo depois passou a fazer ameaças e praticar o crime de injuria, devido a orientação sexual do rapaz. “Viadinho não entra no céu, vai direto para o inferno, que odeia viado e que iria matar mesmo”, disse ela.

Após a chegada da Polícia Militar, a mulher ainda afirmou que ser parente do ex-governador Pedro Taques e caso os militares encostassem nela, a guarnição iria pagar o ato com a vida.

Uma testemunha que estava no local gravou a ação da mulher, que afirmou ser uma "profeta de Deus", e começou a questionar a orientação da vítima enquanto agarrava a camiseta do funcionário. "Você quer ser mulher? Eu tenho nojo de viado. Se fosse homem, ele me peitava", afirmou a mulher.  

VEJA O VÍDEO: