23 de outubro de 2020
Campo Grande 33º 22º

Espancada

Mulher que socorreu menina brutalmente espancada está em choque e tomou calmante para dormir

Ela diz que tudo aconteceu muito rápido, sem tempo da mãe da menina reagir

A dona de casa Kary Hellen Christina Barros Barbosa, 30 anos, foi a testemunha que presenciou a menina de 3 anos sendo espancada e jogada no chão de forma brutal por um desconhecido no bairro Moreninhas, em Campo Grande.

O caso aconteceu nesta quarta-feira (11). Ela contou que também tem três filhos, com idades de 9, 5 e 3 anos, inclusive uma com o mesmo nome da vítima.

A dona de casa diz que foi tudo muito rápido e que dormiu à base de calmantes devido ao impacto da cena.

“Eu estava com meus filhos e a mãe seguia com a menina e mais dois filhos até à UPA. O cara estava do lado, também andando na rua. Quando eu vi, ele pegou a criança pela perna, levantou ela e ‘tacou’ a cabeça dela duas vezes no asfalto, com muita força”, diz.

Kary alega que, quando a mãe conseguiu puxar a criança, ela ajudou e foram para o posto. “Foi tudo muito rápido, corremos para a UPA”.

Pânico, assim ela descreve a cena. “Minha filha mais velha tem o mesmo nome que a menina dela. Eu, como mãe, na hora a única reação que tive foi de pegar a criança e socorrer. É revoltante, como um paciente psiquiátrico interditado está na rua? Infelizmente foi a filha dela, mas poderia ter sido a minha. A cena foi muito forte, dormi à base de calmante”, finaliza.

Cecílio Martins Centurião Júnior, 34 anos, responsável pelas agressões, vai continuar preso preventivamente e deve receber atendimento na ala de saúde do presídio, devido aos problemas psiquiátricos.