14 de maio de 2021
Campo Grande 26º 17º

Cidade do Natal

Obra em Cidade do Natal oferecerá novo centro de eventos na Capital

Local está sendo preparado para edição 2018 que começa dia 8

A- A+

ada em mais de R$ 2 milhões a Prefeitura de Campo Grande vai começar a construção permanente da Cidade do Natal, a estrutura de alvenaria será feita no mesmo local, no Parque das Nações Indígenas, nos altos da Avenida Afonso Pena.

O projeto vem desde o ano passado e deveria estar pronto este ano, mas de acordo com o prefeito da Capital, Marcos Trad, a obra total só deve ser concluída em 2019. 

“Ficou para o ano que vem. É um valor que a gente está arrumando com o ministro Marun (Carlos Marun) para reformar definitivamente toda Cidade do Natal”, destacou Trad. 

Conforme o Diário Oficial de Campo Grande, este ano a administração municipal vai gastar R$ 456.510,94 para revitalizar as estruturas de madeira que são usadas como quiosque para venda de alimentos e bebidas, além da casa do Papai Noel. 

Questionado sobre o valor, cerca de R$ 60 mil a mais usado em 2017, sendo que foram R$ 396 mil para reforma e decoração do local, o prefeito informou que está incluída a construção de parte da obra definitiva.

“Ao todo serão mais de R$ 2 milhões para fazer tudo. Nós já temos um convênio de quatro anos com o Governo do Estado e estamos esperando do Governo Federal. A verba será da União, com parceria do Estado e do município”, disse sem detalhar como será a contrapartida do Executivo estadual. 

O secretário Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep), Rudi Fiorese, relatou que este ano serão feitos os pergolados e a cobertura de vidro.

“Será feito com estrutura metálica e cobertura em vidro. Os banheiros não serão feitos agora, apenas postes metálicos e a cobertura. Com esse valor vamos reformar, refazer boa parte daquelas casas, reparos nos pisos. Porém, mais de 50% do valor total dos R$ 456 mil é do que ficará permanente. O Estado concordou com a construção permanente, mas não tem nada fechado de contrapartida, ainda. A área é do Estado”, explicou. 

ILUMINAÇÃO

Além da reforma, a prefeitura ainda fez um contrato de R$ 578.536,45 para a decoração que deve ser feita na Cidade do Natal, nas avenidas Afonso Pena, Mato Grosso e Duque de Caxias. O valor desse ano é bem superior ao usado em 2017 quando o contrato foi de R$ 147.898,40 e atendeu somente a Avenida Afonso Pena. São R$ 460.638,05 a mais. 

Estão previstos itens decorativos como estrelas gigantes, árvores iluminadas e festões aramados, além de iluminação em vergalhões que estão sendo feitas em parceria com a oficina da Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesau) e a Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano (Planurb).

Os maiores enfeites serão instalados na sede da prefeitura e na própria Cidade do Natal, onde a árvore de Natal terá seis metros de altura e uma estrela em sua ponta com LED para projeção de imagens. De acordo com o contrato assinado, a empresa responsável apagará as luzes em 6 de janeiro de 2019 e terá até o dia 27 do referido mês para retirar todas as decorações.

A diretora da Planurb, Berenice Domingues, tem trabalhado com duas arquitetas e a equipe da agência para reaproveitar o material utilizado no ano passado, além de alguns que ficaram de gestões anteriores.

“Nós estamos responsáveis pela vias, canteiros e rotatórias. A intenção em intercalar a iluminação dos postes da Afonso Pena, com um sim e um não, mas vamos avaliar a possibilidade. Vamos colocar dos altos até o aeroporto, como o prefeito pediu. Por nossa conta vamos iluminar a Maria Fumaça, que foi inaugurada este ano na Avenida Calógeras. Vamos levar decoração para as sete regiões urbanas da Capital e para os dois distritos, Anhanduí e Rochedinho”. 

Segundo a arquiteta Catiana Sabandin, da Central de Projetos da administração municipal, a decoração da Cidade do Natal, além da iluminação, deve ser feita com a parceria privada. 

PEÇA

As rotatórias escolhidas para receber iluminação são as das avenidas Nelly Martins (Via Parque) com a Mato Grosso; Gury Marques com Dr. Olavo Vilella de Andrade; Eduardo Elias Zahran com Rua Joaquim Murtinho; Duque de Caxias com Amaro Castro Lima; Mato Grosso com Hiroshima e Guaicurus com Rua Lagoa da Prata.

Os entroncamentos selecionados foram os das avenidas Euler de Azevedo com Presidente Vargas e da Capital com Coronel Antonino. Já os canteiros previstos são da Avenida Gury Marques; no Distrito de Anahanduí; Avenida Ministro João Arinos com a Rua da Carioca; e nos cruzamentos das avenidas Senador Filinto Müller com Senador Antônio Mendes e Lúdio Martins Coelho com Petrópolis