23 de setembro de 2020
Campo Grande 31º 17º

VÍDEO

Órgãos de proteção resgatam macaco em casa nas Moreninhas

Bugio se alojou em uma residência próximo à Avenida Gury Marques

A Comissão Estadual de Animais Silvestres (CEAS) do Conselho Regional de Medicina Veterinária de Mato Grosso do Sul (CRMV-MS) intervém em resgate de bugio na região das Moreninhas nesta terça-feira (28).

Uma equipe do Biotério da UCDB, composta por um biólogo especialista em manejo de fauna e um especialista em primatas, junto com a Polícia Militar Ambiental (PMA) foram para o local realizar o resgate.

A coordenadora da CEAS e do Biotério, Dra. Paula Helena Santa Rita já fez contato com o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres – CRAS, onde o veterinário responsável Dr. Lucas Cazati irá realizar exames no animal para verificar se tem condições de voltar para a natureza.

Ainda de acordo com Paula Helena uma aluna da UCDB pediu ajuda com o resgate, pois o animal apareceu na casa de parentes da acadêmica. “Imediatamente encaminhei dois especialistas, um em primata e outro em fauna, para irem até o local. Também liguei para a PMA que destacou uma equipe para ajudar no resgate e por fim, entrei em contato com o Dr. Lucas Cazati (CRAS) que irá fazer os exames no macaco”.

Segundo as primeiras informações se trata de um Bugio Macho Adulto, medindo aproximadamente 80 centímetros de altura e cerca de 1,5 metro de cumprimento da cauda a cabeça. Aparentemente apresenta condições satisfatórias de saúde. “O que nos impressiona é a docilidade do animal. Não permitem uma aproximação humanos. No geral a espécie é agressiva na presença de pessoas, porém não é o que vimos, como pode observar no vídeo”, pontuou a coordenadora da CEAS.

A ação foi tomada como prioritária, pois se o animal resolvesse sair da residência poderia estar exposto a uma série de riscos, pois, está bem na entrada das Moreninhas, onde poderia ser atropelado na Avenida Gury Marques; ou ainda poderia sofrer risco com os fios de alta tensão; ou por fim ser abatido com alguma arma de fogo. Com um cambão, uma espécie de haste de metal, ele foi capturado e colocado em uma caixa.

O CRMV-MS alerta que o tráfico e comercialização de animais silvestre retirados da natureza é crime (artigo 29 da lei nº 9.605/98). Só adquira animais exóticos em lojas ou criadores com atividades legalizadas pelo IBAMA. A melhor forma de ter certeza da legalidade é entrando em contato com a própria instituição.

VEJA O MOMENTO EM QUE O ANIMAL FOI ENCONTRADO