29 de setembro de 2020
Campo Grande 37º 20º

Paraguai

Outro traficante brasileiro que liderava facção no Paraguai é expulso

Líder do Comando Vermelho, Carlos Alberto de Lima da Silva, o Cascão, foi entregue à Polícia Federal em Foz do Iguaçu

Mais um brasileiro apontado como líder de facções criminosas foi expulso pelo governo paraguaio e entregue às autoridades nacionais. Carlos Alberto de Lima da Silva, o “Cascão”, acusado de ser um dos principais nomes do Comando Vermelho no Paraguai, foi entregue nesta quinta-feira (14) à Polícia Federal em Foz do Iguaçu (PR).

Cascão tinha sido preso ontem em Presidente Franco, na região de Ciudad Del Este. A exemplo de outros casos envolvendo traficantes tanto do Comando Vermelho quando do PCC (Primeiro Comando da Capital), o processo de expulsão tramitou em tempo recorde.

O comissário Juan García, subchefe de investigações da Polícia Nacional do Paraguai, informou ao jornal Ultima Hora que o traficante foi entregue à PF na Ponte da Amizade e levado direto para o Rio de Janeiro, onde era procurado por tráfico de drogas e associação criminosa.

Condenado até 2037, o bandido tinha fugido da prisão no Rio de Janeiro e estava morando no Paraguai, de onde enviava drogas e armas para a facção carioca. Segundo a polícia do Rio, Cascão é braço direito do traficante “Pão com Ovo”, que comanda o tráfico na comunidade Nova Brasília, em Niterói.

A polícia paraguaia chegou ao brasileiro ao investigar plano de assalto a carro-forte na região de Ciudad Del Este. O roubo seria comandado por Cascão.