12 de maio de 2021
Campo Grande 26º 17º

TRAGÉDIA

Pilotos de avião que caiu com Gabriel Diniz eram diretores de aeroclube

Clube alega que eles deram carona ao piloto, mas Anac vê indício de serviço irregular

A- A+

O piloto e o copiloto da aeronave que levava o cantor Gabriel Diniz e caiu nesta segunda-feira (27), eram diretores do Aeroclube de Alagoas. Segundo o G1, a assessoria do clube diz que eles deram carona para o músico até Maceió, onde ele iria encontrar a namorada. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) diz que há indícios de que o avião fazia irregularmente táxi aéreo. Uma investigação foi aberta e o Aeroclube foi suspenso. 

Conhecido pelo hit "Jenifer", Gabriel Diniz morreu no acidente, assim como o piloto  Gabriel Abraão Farias, 27, profissional desde 2012, e Linaldo Xavier Rodrigues, que tinha 3 anos de experiência. Os dois eram comandantes.

"O Farias era muito amigo do Gabriel Diniz, e levou o Xavier para passar o fim de semana em Salvador (BA), onde encontraram o cantor [que havia feito show em Feira de Santana] e voltariam juntos para Maceió", disse um outro diretor do Aeroclube, identificado somente como Roberto.

Os três viajaram em um monomotor de modelo PA-28-180, fabricado em 1974 e que era do Aeroclube. No início da tarde de ontem, o avião caiu no povoado de Porto do Mato, na cidade de Estância, próximo à Bahia. Os corpos foram resgatados em uma área de mangue.

(Divulgação)

O Aeroclube garante que o avião tinha manutenção em dia. Junto à Anac, o monomotor era registrado somente para fazer voos de instrução e não podia ser usado como táxi aéreo. Ele poderia ser usado para uso pessoal dos donos. Mas o pai de Gabriel, Francisco Diniz, afirmou que o filho fretou o avião e pagou para utilizá-lo

Com a interdição da Anac, outras 9 aeronaves que pertencem ao aeroclube estão proibidas de voar. O aeroclube informou acreditar que o processo seja "temporário".

As causas do acidente serão investigadas pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Ceripa), da Aeronáutica.

NOTA DO AEROCLUBE

O Aeroclube de Alagoas, em nome de sua diretoria, em virtude do trágico acidente com sua aeronave Cherokee (PA 28) de prefixo PT-KLO, ocorrido hoje na data 27/05/2019, aproximadamente às 12h, vem a público prestar solidariedade às famílias dos ocupantes e informar que já está à disposição dos órgãos fiscalizadores para auxiliar no que for necessário.

VEJA DA ANAC

A Agência abriu um processo administrativo para apurar possíveis irregularidades em relação à operação da aeronave acidentada. Essa apuração verificará em quais condições estava sendo feito o transporte de passageiro em aeronave de instrução, categoria destinada a voos de treinamento. Após a conclusão da investigação ou mesmo durante o andamento do processo administrativo instaurado, os responsáveis poderão ser multados e ter licenças e certificados cassados.