MS Notícias

quarta, 08 de julho de 2020

ISS

Por 21 a 6, Câmara aprova retomada do ISS sobre passagem de ônibus

Imposto não era cobrado desde 2013 e agora a negociação é por impacto menor na tarifa

Por: Campograndenews08/10/2019 às 16:46
ComentarCompartilhar

Por 21 a 6, a Câmara dos Vereadores de Campo Grande aprovou nesta terça-feira (8), em regime de urgência, projeto de lei complementar determinando a retomada da cobrança de ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza) para o consórcio Guaicurus, responsável pelo transporte de 210 mil passageiros por dia em Campo Grande. O tributo não era cobrado desde 2013. A expetativa é de, com a alíquota cheia, arrecadar acima de R$ 10 milhões,.

A alíquota do imposto é de 5%, mas a cobrança será retomada de forma escalonada, de 1,5% no primeiro momento até chegar a 5% dentro de 3 anos. Isso, segundo a justificativa da prefeitura, é para não impactar tanto no valor da tarifa para a população.

Votaram contra a medida os parlamentares André Salineiro (PSDB), Lívio Leite (PSDB), Loester Nunes (MDB), Wilson Samy (MDB), Epaminondas Vicente Silva Neto (Solidariedade) e Vinicius Siqueira (DEM).

Siqueira, inclusive, teve postura controversa. Apresentou emenda, votada e reprovada antes da análise do texto principal, ordenando que o imposto voltasse a ser cobrado em sua totalidade, ou seja, 5% desde já. O placar foi de 7 votos favoráveis e 21 contra.

Na hora da votação principal, porém, o vereador decidiu não apoiar a proposta de lei complementar. A justificativa de Siqueira é que existe estudo comprovando superávit de R$ 179 milhões em média nos últimos seis anos para o consórcio. Para ele, isso seria suficiente para suportar a cobrança do tributo.

Reduzir impacto - Nas três comissões por onde o projeto passou, foi acatado o argumento da prefeitura de que o imposto deve ser retomado progressivamente, para que o impacto sobre o preço da passagem não seja tão forte. Presidente da Comissão de Finanças, o vereador Eduardo Romero (Rede) afirmou que, com o percentual cheio, o aumento sobre a tarifa, hoje em R$ 3,95, poderia ser de até 30 centavos.

Começando por 1,5%, de acordo com Romero, o impacto estimado é de seis centavos, mas a negociação é para que o valor da passagem tenha aumento de no máximo dois centavos.
Líder do prefeito no Legislativo, Chiquinho Teles (PSD), defendeu a ideia como forma de proteger o cidadão. “Não podemos acordar com 30 centavos a mais”

Deixe seu Comentário

TV MS

22 de junho de 2020
Pagamentos pelo WhatsApp já estão disponíveis no Brasil
Pagamentos pelo WhatsApp já estão disponíveis no Brasil

Últimas Notícias

Ver Mais Notícias
MS Notícias - Sua referência em jornalismo no Mato Grosso do SulRua José Barnabé de Mesquita, 948
CEP 79100.200 - Vila Duque de Caxias
Campo Grande/MS
 (67) 99309.8172

Editorias

Institucional

Mídias Sociais

© MS Notícias. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvimento Plataforma