23 de outubro de 2020
Campo Grande 33º 22º

CARNAVAL

Samba no temporal; Os Catedráticos fecha Carnaval com grande apresentação

"Deu tudo certo. A águia entrou toda acesa. A chuva só aumentou nossa garra", comentou a presidente da Escola

Na noite de ontem, terça-feira (25) aconteceu o segundo dia de desfile das escolas de samba de Campo Grande, na passarela montada ao lado da praça do Papa. Outras quatro escolas se apresentaram: Vila Carvalho, Deixa Falar, Igrejinha e Os Catedráticos do Samba.

Dentre essas, o MS Notícias, destaca a grande performance dos Catedráticos do Samba, que mesmo sob chuva e público esvaziado, apresentou sua escola com direto a aplausos de todos os jurados. Devido as arquibancadas preparadas ao público não terem sido cobertas, a grande maioria do povo foi embora assim que começou a chuva.

Apesar de tudo, Os Catedráticos fechou o desfile das escolas com classe, com direito a fogos de artifício e samba no temporal.

Na avenida o enredo da Catedráticos: “Um Brasil de três raças, mistério da nossa trindade, de onde no canto do Brasil, nascemos no retumbante som de felicidade, nossa forja, os matizes, nossa trindade sagrada, nosso orgulho, nossa glória, nossa existência", ficou marcado na história do mister indígena de Aquidauana, representante da comunidade da Aldeia Limão Verde, e também mister indígena de MS, Gino Vieira, de 22 anos, que juntamente com a miss indígena da aldeia urbana Marçal de Souza de Campo Grande, Vitória Cristine Soares Antônio, de 19 anos, levaram manifesto pela demarcação de terras em MS.

“Foi uma honra, representamos a cultura nossa. Não só nossa etnia, mas toda etnia de MS. Está ali, falando da nossa luta, como guardião da floresta. Mesmo embaixo de chuva, eles mostraram garra. Nossa fantasia feita com artesanato indígena de verdade. A única preocupação era de estragar a vestimenta. Mas nossa luta é embaixo de chuva ou de Sol. A luta do índio é essa, representamos ali a força do nosso povo”, explicou Gino. 

“Queremos a demarcação das terras indígenas. Não estamos recebendo mais sexta-básica em MS. As que não estão demarcadas. Não pensamos só em nós, lutamos pelo coletivo. É uma luta que temos que levar e mostrar, onde for. Foi muito gratificante”, completou o mister indígena Gino.

Presidente da Escola de G.R.E.S Os Catedráticos do Samba, Marilene Pereira de Barros, que está à frente da Escola há 15 anos, comentou que nunca havia visto os componentes tão empolgados. “Deu tudo certo. A águia entrou toda acesa. A chuva só aumentou nossa garra. ‘Meu Deus o povo vai desistir’ [pensou], mas não, em 42 anos de samba, nunca vi minha escola tão empolgada. Foi tudo lindo, apesar de eu ter passado mal, estava mais preocupada com meus componentes, de ficarem doente.

Marilene reforçou que ao final, a escola voltou e em frente a cabine onde ela estava, por ter passado mal, eles fizeram todo o samba de novo embaixo de chuva. “Eu me mantive na cabine, cantaram o samba enredo para mim, achei tão lindo, todos incríveis”, finalizou a presidente. 

A decisão da grande ganhadora do Carnaval 2020 deve acontecer nessa tarde (26), à partir das 16h, no Teatro de Arena do Horto Florestal, no Centro de Campo Grande, informou a Liga das Entidades Carnavalescas de Campo Grande (Lienca).