30 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 24º

TEIMOSIA

SES divulga 23 novos infectados, são 385 em MS e 11 mortes por Covid-19

Mesmo com aumento de número, população sul-mato-grossense continua quebrando isolamento social

Subiu para 385 pessoas infectadas com Covid-19 nesta 2ªfeira (11.maio), em Mato Grosso do Sul. Os números são da Secretaria de Estado e Saúde (SES), e podem ser conferidos no boletim epidemiológico de hoje.

Os números aumentaram na esteira da desobediência do isolamento social recorde no Estado, nesse final de semana de Dia das Mães. Segundo o dado divulgado hoje pela SES, cerca de 47% dos sul-mato-grossenses quebraram o isolamento social e foram às ruas. 

No estado, já foram registradas 11 mortes provadas pela Covid-19. Praças e vias da Capital de MS tiveram intensa movimentação ontem, apenas 41,2% da população de pouco mais de 900 mil pessoas ficaram em casa no domingo, em Campo Grande. 

Entre as regiões que menos aderiram ao distanciamento social estão: Columbia (27,9%), São Francisco (27,1%), Vila Popular (25%), Universitário (25%) e Tiradentes (24%).

Desde o dia 25 de janeiro foram registradas 3.845 notificações de casos suspeitos da coronavírus em Mato Grosso do Sul. Destes, 3.404 foram descartados após os exames darem negativo para Covid-19 e 21 foram excluídos por não se encaixarem na definição de caso suspeito do Ministério da Saúde.

A Secretaria de Estado de Saúde pública o boletim epidemiológico referente às notificações de casos suspeitos de coronavírus (Covid-19) diariamente. As informações divulgadas pela Secretaria são os dados oficiais consolidados do Estado que são repassados ao Ministério da Saúde.

Durante live do Governo do Estado para leitura do boletim epidemiológico nesta segunda-feira (11.maio) o secretário estadual de saúde, Geraldo Resende apresentou aumento de 23 novos casos, muitos deles no interior do Estado, e voltou a reforçar a importância do distanciamento social como única forma de conter o avanço da pandemia.

Secretário de Saúde de MS, Geraldo Resende.Foto: Chico Ribeiro

“A arma que a gente tem em todo mundo é o isolamento social. Nossa preocupação é que estamos tendo um acréscimo muito expressivo nos últimos dias, estamos numa média de 15, 20, e até 25 novos pacientes por dia, e isso nos tem trazido muito apreensão. E ficar em casa é a melhor contribuição que cada um pode nos dar nesse momento”, explicou.

Os boletins detalhados de isolamento social e epidemiológico podem ser conferidos na íntegra AQUI