20 de outubro de 2021
Campo Grande 29º 15º

'Mais Médicos'

Sistema para inscrição no 'Mais Médicos' sofre ataque cibernético

No primeiro dia para a seleção, número de inscritos representa dobro de médicos no Brasil

A- A+

O Ministério da Saúde informou na manhã desta quarta-feira (21) que na abertura do sistema para a inscrição no programa “Mais Médicos”, foram feios mais de 1 milhão de acessos, volume que seria “característico de ataques cibernéticos”. O número é o dobro de médicos que atuam no Brasil.

De acordo com publicação da assessoria de imprensa do ministério, para garantir a inscrição dos interessados, o Departamento de Informática do SUS (DATASUS/SE/MS) está isolando a aplicação dos ataques que se mantiveram ao longo da manhã, além de outras ações para estabilidade e performance do site.

Mesmo diante de momentos de  instabilidade, o sistema já contabilizou 3.336 inscrições nas primeiras três horas da abertura do sistema.

A expectativa é que o sistema se normalize. Os interessados devem manter a tentativa de acesso.

O Ministério da Saúde, diz a assessoria, alerta que eventuais responsabilidades pela inserção de dados falsos no sistema poderão ser apurados na esfera penal.

O Brasil deve selecionar ao menos 10 mil médicos para atuar no programa. Profissionais cubanos, no Brasil desde 2013, foram embora porque o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) tentou mudar as regras do país caribenho ao exigir que o dinheiro pago aos contratados fossem direto para os bolsos deles.

Pela lei por lá o salário ganho pelos médicos deve ser dividido com o governo cubano.

Para Mato Grosso do Sul, a expectativa é a de selecionar 115 médicos.