07 de maro de 2021
Campo Grande 30º 20º

REDE DE ÓDIO

Vídeo antigo de Anitta fazendo tatuagem no ânus cai em rede bolsonarista que ofende: "ridícula"

Estranhamente o site bolsonarista tenta relacionar a revista "Time" ao vídeo, que nem atual é

Um conteúdo postado no site bolsonaristas Jornal da Cidade Online, chama a produtora de conteúdo Anitta de ridícula e falsamente diz que a cantora compartilhou um vídeo no sábado (20.fev) em que estaria gritando de dor enquanto tatua o ânus. Estranhamente o site bolsonarista tenta relacionar a revista "Time" ao vídeo, que nem atual é. 

Segundo a cantora, o vídeo foi gravado na mansão de Anitta no Rio de Janeiro, o conteúdo é antigo. "O vídeo é tão antigo que eu já tive que retocar [a tatuagem]. Então, para quem fizer tatuagens nesses locais, saiba que ela desbota", avisou a artista nos Stories.

"Considerada uma das “líderes do futuro”, Anitta faz tatuagem no ânus e vira piada na web (veja o vídeo)", atacou o site bolsonarista.  "Existe limite para o ridículo? Para a cantora Anitta, com certeza, não!", desfere o jornal.  

A cantora entrou para a lista da revista americana Time que elegeu os 100 líderes emergentes do planeta no ano. Lançada em 2019, a Time 100 Next destaca as personalidades em maior ascensão nos ramos de negócios, entretenimento, esportes, política, ciência e saúde. "Estou honrada por fazer parte deste grupo", celebrou a cantora.

O site que ataca Anitta, é conhecido pela difusão de conteúdo enganoso em favor de Jair Bolsonaro, e realiza postagens desde as últimas eleições presidenciais. O Jornal da Cidade Online é alvo de uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) criada no Congresso para investigar o assunto.

Além dele, outros 14 sites tiveram as redes checadas e matérias apagadas por tratar-se de conteúdo noticioso falso.  

O vídeo compartilhado, abaixo: 

 

BOLSONARO NA TIME 

O presidente Jair Bolsonaro foi escolhido uma das 100 personalidades mais influentes do mundo em 2020 pela revista Time, que o apontou como um dos responsáveis pelo alto número de mortos pela Covid-19 no Brasil e pelos incêndios recordes na floresta amazônica.

O nome de Bolsonaro apareceu na categoria “Líderes”. No texto reservado ao presidente brasileiro, a revista destacou o “ceticismo teimoso” de Bolsonaro frente aos elevados índices de mortes no país durante a pandemia de Covid-19 e a “indiferença” do presidente diante dos incêndios na Amazônia.

“A história do ano do Brasil pode ser contada em números: 137 mil vidas perdidas para o coronavírus. A pior recessão em 40 anos. Pelo menos 5 ministros foram demitidos ou pediram demissão. Mais de 29 mil incêndios na floresta amazônica somente em agosto. Um presidente cujo ceticismo teimoso sobre a pandemia e indiferença em relação à espoliação ambiental elevou todos esses números”, afirmou o texto assinado pelo editor internacional da Time, Dan Stewart.

Devido a tal situação, ocorre o ataque dos bolsonaristas a revista. 

A TIME 

A primeira edição da Time foi publicada em 3 de março de 1923, com Joseph G. Cannon, da Câmara dos Deputados dos EUA na capa. Antes dos seus dois principais concorrentes atuais, a Time inventou o conceito de revista semanal de notícias. Foi co-fundada em 1923 por Briton Hadden e Henry Luce.