28 de setembro de 2020
Campo Grande 34º 24º

Carnaval

Xixi na porta da igreja: deputados 'caem matando' no Carnaval e cobram área de lazer

Eles receberam reclamações diversas de comerciantes e frequentadores de igreja

Nesta quinta-feira (27), os deputados estaduais comentaram sobre o Carnaval de Campo Grande. Membros da bancada evangélica repudiaram cenas de menores em coma alcoólico e disseram que foliões urinaram em porta de igreja. Eles querem que, no próximo ano, a festa seja fora do Centro ou que haja a construção de um local para o evento. 

O primeiro a falar foi o deputado Herculano Borges (SD), que quer a festa longe da área central.  “Quero lamentar os estragos no Complexo Ferroviário. Desde o ano passado, vários comerciantes reclamaram, se reuniram com o prefeito, solicitaram que transferissem para outro local. Esse ano, a mesma coisa. Longe de querer ser ‘estraga prazeres’, com a festança de quem gosta, mas acredito que tem lugar para tudo, porque a liberdade de um começa quando acaba a do outro. Vimos muito lixo, relatos de estupro. Peço para que algo seja feito”, ressaltou Herculano.

O parlamentar radialista Lucas de Lima (SD) concordou e disse que indicou, ao Governo e à Prefeitura, a construção de uma grande arena para esses eventos.

Coronel David (PSL) comentou que a festa é popular, mas existem excessos. Ele também concorda que deva existir local adequado e parabenizou a atuação da Polícia Militar nos cinco dias. 

Rinaldo Modesto (PSDB) denunciou que alguns foliões que utilizaram a rua 14 de Julho para ir até a Esplanada, urinaram na frente de uma igreja que promovia culto. “Esse tipo de coisa que banaliza a festa. Os pastores ficaram indignados. É preciso que tenha lugar específico, porque ali na Ferroviária fica um perímetro muito grande. Respeito quem participa, mas temos que repudiar o comportamento lamentável”, ponderou.