09 de agosto de 2022
Campo Grande 21º 17º

FESTA TRADICIONAL

Carnaval de Corumbá é "pré-datado"

Prefeito acaba de anunciar a decisão

A- A+

O carnaval em Corumbá (MS), foi adiado para ocorrer em abril, anunciou nesta sexta-feira (14.jan.22) a prefeitura da cidade.

Segundo a assessoria, a realização poderá ser novamente alterada de acordo com o cenário em que se encontre a saúde no município.

Conforme a publicação, a nova data para o evento fica definido para o período de 21 a 24 de abril, mas é uma pré-data, salientou o prefeito Marcelo Iunes.

“O Comitê de Saúde nos mostrou que ainda não há segurança e tranquilidade necessária para realização do carnaval em fevereiro. Convoquei a Liesco, a Liblocc, a nossa Fundação da Cultura para esta reunião, juntamente com o secretário de Saúde, Rogério Leite, por videoconferência, e nossa secretária- adjunta de saúde, Mariluce Leão. Decidimos que vamos adiar o Carnaval para o período de 21 a 24 de abril. Mas, é uma pré-data, se tiver que adiar de novo, nós o faremos”, disse o gestor.  

O político, porém, disse que se mantém atento à importância do evento para a economia de Corumbá.  

“O carnaval é um investimento no município, é a maior festa popular do Centro-Oeste brasileiro. Sabemos da importância da geração de emprego, geração de renda e o fomento para a nossa economia. Gera em torno de R$ 15 milhões em sete, oito dias e gera em média 5 mil empregos, de forma direta e indireta. Movimenta todos os setores da nossa economia. Estamos adiando porque nossa maior preocupação é, e sempre vai ser, a saúde de todos os corumbaenses”, ressaltou. 

Ele  alegou que não tem a mesma estrutura que os carnavais de Rio de Janeiro e São Paulo, que desse modo, não poderia realizar a festa sem evitar aglomeração. 

“Nossa preocupação é com a saúde da nossa população, claro que temos que pensar na economia, mas em primeiro plano sempre vai ser a saúde dos nossos munícipes”, completou.  

O secretário de Saúde Rogério Leite estava por vídeoconferência na reunião e disse que a decisão era sensata do prefeito Marcelo Iunes.

A secretária adjunta de Saúde, Mariluce Leão, reforçou: "Não estamos cancelando, estamos adiando”, observou.

Joilson Cruz, diretor-presidente da Fundação da Cultura e do Patrimônio Histórico de Corumbá, apoiou a decisão. “Chegamos ao consenso de que é o melhor para todos. A saúde é a preocupação de todos”, opinou.  

Rashid Arruda Ahmed, presidente da Liga Independente dos Blocos Carnavalescos de Corumbá (LIBLOCC), engrossou o coro de apoio. “Pensando na importância que tem o Carnaval de rua de Corumbá para a economia e também na saúde da nossa população, chegamos ao consenso que a melhor solução é o adiamento”.

Victor Raphael, presidente da Liga Independente das Escolas de Samba de Corumbá (Liesco), defendeu a festa em ambiente seguro.  “O carnaval é a festa popular que mais traz recursos para a cidade em termos de circulação econômica. E, é muito importante do ponto de vista cultural pela sua tradição. Então, é necessário que ocorra, mas que ocorra em um momento em que tenhamos segurança sanitária para a população”, finalizou.

A festa em questão integra o Calendário Nacional de Eventos do Ministério do Turismo (MTur).