24 de setembro de 2020
Campo Grande 34º 20º

Comércio de carnes assadas é incendiado no centro de Três Lagoas

Um estabelecimento comercial que vende carnes e frangos assados, localizado na avenida Filinto Muller, 90, no centro de Três Lagoas, quase foi totalmente consumido por um incêndio não fosse o pronto atendimento do Corpo de Bombeiros. Segundo o proprietário do comércio denominado Delícias na Brasa, Vitor Chaim, o incêndio começou por volta das 8h45, logo após um funcionário ter acendido fogo em uma das churrasqueiras.

De acordo com Chaim, logo pela manhã deste domingo (16),os funcionários estavam se preparando para atender ao público. Uma das churrasqueiras foi acesa e o fogo aumentou, se alastrando por outras partes do prédio. Como perceberam que não poderiam controlar eles mesmos o incêndio, que tomava contra do comércio, acionaram os bombeiros.

O atendimento foi rápido por parte do Corpo de Bombeiros, mas no início apenas uma viatura chegou ao local. No entanto, como as chamas aumentavam foi necessário a presença de mais viaturas.

Cerca de duas horas depois do início, os bombeiros conseguiram controlar o incêndio.

Enquanto estavam trabalhando no Delícias na Brasa, notaram que nos fundos do comércio as paredes estavam quentes e que o incêndio poderia se alastrar para outros imóveis. Na avenida Rosário Congro, nos fundos do Delícias, existe o Restaurante Primavera, que tem botijões industriais.

Para tanto, foi necessário o resfriamento das paredes dos fundos dos estabelecimentos. Uma viatura foi deslocada para atender o Primavera.

A fumaça oriunda do incêndio alcançou considerável altura e podia ser vista de longe. Isso e o próprio sinistro atraíram a atenção de curiosos, que se aglomeraram em redor do local. Tal fato preocupou as autoridades que atenderam a ocorrência, sendo necessária a presença de guarnição da Polícia Militar para controlar o ímpeto dos curiosos em “ver mais de perto” o que estava acontecendo. Alguns foram afastados pela PM, que ainda controlou o trânsito de veículos no local.

Houve, em certo momento, a necessidade de a avenida ser fechada para o trânsito para que os bombeiros pudessem trabalhar no local.

Enquanto estavam trabalhando para controlar as chamas e também após o extermínio do incêndio, os bombeiros retiraram alguns equipamentos do comércio, como balcão frigorífico e outros. Mas, mesmo assim, o dono do estabelecimento calcula um prejuízo material em torno de R$ 40 mil, já que perdeu vários equipamentos, como freezers, e ainda carnes e frangos.

“Calculo que vai ser preciso mais uns dois meses de trabalho para recuperar os prejuízos”, concluiu Chaim.

Perfil News