28 de setembro de 2020
Campo Grande 34º 24º

AQUIDAUANA

Cozinheiros maltratam e castram cachorro sem anestesia em MS

Polícia Militar Ambiental autuou mãe e filho em R$ 6 mil por maus-tratos ao efetuar castração

A Polícia Militar Ambiental (PMA) de Aquidauana, autuou e multou uma cozinheira, de 47 anos e o filho, cozinheiro de comitiva, de 24 anos a pagarem R$ 6 mil por maus-tratos ao efetuar castração e cortes em um cachorro, no município no interior de Mato Grosso do Sul. Mãe e filho teriam amarrado e castrado o animal sem o uso de qualquer anestesia para dirimir a dor. 

A PMA tomou conhecimento da denúncia, após vizinhos postar e, rede social que uma mulher e seu filho estariam torturando um cachorro, que gritou e gemeu durante longo período no último dia 29 de julho. A Polícia Militar Ambiental de Aquidauana foi até a casa da denunciante no bairro Cidade Nova, onde a vizinha contou ter visto o cachorro no quintal da residência com corte em uma das patas. E teria ido perguntar para a dona da casa o que havia acontecido com o animal, a mulher revelou que ela e o filho haviam capado o cachorro.  

O animal encontrava-se com cortes em uma pata e estava com os testículos arrancados. Todos os ferimentos sem tratamento e que foram feitos sem quaisquer cuidados higiênicos e anestésicos e já começava a infeccionar. A moradora e o filho confirmaram os fatos. 

A equipe recolheu o animal e o levou para cuidados veterinários. Eles também responderão por crime ambiental de maus-tratos a animais, cuja pena é de três meses a um ano de detenção.