17 de janeiro de 2021
Campo Grande 26º 23º

Mais de 400 enfermeiros podem entrar em greve amanhã se o Hospital Evangélico de Dourados não pagar

Mais de 400 profissionais de enfermagem que atendem pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde) no HE (Hospital Evangélico) e HV (Hospital da Vida)  de Dourados - distante 225 km de Campo Grande - podem entrar em greve a partir de amanhã, caso a direção do HE não cumpra o acordo que prevê o pagamento dos salários atrasados. hospital evangelico11 A informação é de Lázaro Santana, presidente do SIEMS (Sindicato dos profissionais de Enfermagem de Mato Grosso do Sul). Segundo ele tarde desta segunda-feira durante longa reunião com a direçao do Hospital o Sindicato aceitou uma trégua até quarta-feira quando os salários deverão ser pagos. O presidente do SIEMS, Lázaro Santana afirmou que o Hospital Evangélico que também administra o Hospital da Vida, há vários meses está pagando os salários depois do quinto dia útil além de se apropriar do dinheiro descontado dos salários dos funcionários e que deveriam ser repassado aos convênios. O sindicato também alega a falta de condições de trabalho nos dois hospitais. Hoje durante uma hora os enfermeiros cruzaram os braços, mas pretendem paralisar por tempo indeterminado caso as reivindicações não sejam atendidas. No dia 13 de fevereiro a Prefeitura de Dourados realizará licitação para a escolha do novo administrador do Hospital da Vida. A direção do Hospital Evangélico afirmou que vai entrar na licitação para continuar cuidando do HV. Além dos problemas no HV que ainda esperar acabar com a burocracia para fazer as obras de reforma e ampliação, a saúde pública de Dourados sofre com o sucateamento do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Caso a greve seja deflagrada apenas 30% dos enfermeiros permanecerão trabalhando com a interrupção de uma hora por turno de atuação. Conforme informações do Sindicato o Hospital Evangélico ainda não pagou os salários de dezembro. Nicanor Coelho, de Dourados