05 de agosto de 2020
Campo Grande 31º 16º

Boatreli reaparece publicamente depois de ter sido ameaçado de morte

O presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores da Educação de Mato Grosso do Sul) Roberto Botareli apareceu publicamente pela primeira vez hoje depois de ter que isolar devido a ameaças de morte que recebeu depois de ter encabeçado movimento social e sidnical que culminou na decisão judicial de suspender o leilão da Resistência, que acabou, por liminar, sendo promovido no dia sete deste mês na Acrissul.Segundo Botareli, embora ausente de Campo Grande, ele nunca interrompeu seu trabalho. "Nunca parei de trabalhar durante tempo em que permaneceu isolado, encaro tudo isso com naturalidade e sei que a ameaça  foi uma forma de tentar me intimidar, mas não deu certo e agora acalmou", afirma. Botareli ressaltou que, mesmo diante das ameaças, ele não irá abandonar sua luta em prol das sociedades indígenas pois acredita na causa. " Tudo o que fiz foi porque acredito na causa que defendo e vou continuar lutando pelos meus ideais e principalmente priorizando a luta na área da educação e dos movimentos sociais no Estado". Heloísa Lazarini e Clyatoon Neves