12 de junho de 2021
Campo Grande 25º 14º

Para não sair sem pagar

Donos da Wood's teriam ordenado a seguranças manter portas fechadas

A- A+

Uma briga generalizada causou estragos e deixou várias pessoas feridas na madrugada de hoje, na casa noturna Wood's em Campo Grande.

Clientes reclamam da falta de segurança na Casa e da superlotação. Uma jovem de 24 anos, instrutora de treinamento, que não se identificou, esteve na casa noturna, e contou que a briga teria começado por causa de um casal, e depois outras pessoas foram se envolvendo na confusão que no final se tornou generalizada com arremessos de garrafas, baldes e latas. “Tivemos que nos proteger nos banheiros e na área de fumantes. As pessoas que estavam na pista e no camarote começaram a se agredir jogando vários objetos. Acabaram com a festa. A gente sai para se divertir e acaba acontecendo isso”, disse a jovem.

O caso foi atendido pelo Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) que, de acordo com o comandante, tenente coronel Marcos Paulo Gimenez, já realizava ronda na região devido ao grande movimento de pessoas na casa, que levou os policiais a prever uma confusão no  local. O comandante conta que os policiais foram abordados por uma pessoa que se identificou como gerente da casa noturna. “Solicitaram nossa presença, pois o quebra-quebra estava fora do controle. Os policiais então adentraram na casa de shows e avistaram as vias de fuga. E visando que as pessoas saíssem do local em segurança, pediu para que os seguranças abrissem as portas, para que todos saíssem de forma ordeira para não causar tumulto e danos aos frequentadores do local”, explicou o tenente coronel.

?As portas da casa foram abertas apenas com ordem dos policiais. Segundo pessoas que estavam no local, os seguranças, acatando ordens, não permitiam que as pessoas saíssem do local por conta de não terem pago as contas. No entanto, hoje, o advogado da casa Fábio Ferraz, reconheceu que os clientes têm procurado a Wood's para efetuar o pagamento dos gastos da noite do incidente.

As pessoas que conversaram com MS Notícias também reclamam do número reduzido de seguranças que não conseguiram dar conta da de abafa a confusão. A Wood's tem capacidade para 1,2 mil pessoas. Segundo testemunhas a casa estava lotada e pessoas ficaram para fora.

Porém, conforme o advogado que representa a empresa, na Capital, Fábio Ferraz, foram vendidos 900 convites e na hora do incidente 650 pessoas estavam presente. Segundo Fábio, 40 homens faziam a segurança do evento. Até o momento, a casa ainda não totalizou os estragos. “Nós estamos avaliando os prejuízos"”, afirma Ferraz.

Para facilitar a polícia nas investigações, a Woods se colocou à disposição para colaborar com todas as informações, a fim de encontrar os verdadeiros culpados da confusão, que acabou na destruição de boa parte do prédio e deixou várias vítimas feridas. “Vamos trabalhar em conjunto com polícia, vamos ceder todas as informações, a casa se sente vítima”, disse o advogado.

*Matéria editada dia 28/03 para correção de informação às 12h