23 de junho de 2021
Campo Grande 30º 17º

Mário César acredita que Olarte "falou o que não devia" em vídeo por estar sob pressão

A- A+

O presidente da Câmara Municipal, vereador Mário César (PMDB), usou da palavra hoje, durante sessão,  para falar sobre o vídeo divulgado, no qual o prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), fala sobre pagamento de 8,46% referente ao salário dos professores municipais. O parlamentar criticou a postura de Olarte, ao dizer que a Câmara aprovou o projeto sem ter o devido  conhecimento orçamentário. Em sua defesa e na defesa dos colegas, o peemedebista deixou claro que na previsão orçamentária encaminhada pelo executivo municipal à Casa de Lei, estava especificado os reajustes de 18,33% do salário, que aconteceu no início deste ano, à classe e também os 8,46%, que deveria ter ocorrido em outubro. Para Mário, a crise que o município passa no momento é porque o prefeito foi mal assessorado, não possuindo, alguém que o coordene. Aproveitando o momento, Mário falou sobre a declaração de Olarte no vídeo, dizendo que os vereadores, juntamente aos professores, se uniram para desestabilizar a gestão do prefeito. Para o parlamentar, assim como para todos os que integram a base do prefeito, o chefe do executivo municipal falou isso devido a pressão que está sofrendo da classe e da população, o que, no caso, justificaria. Outros parlamentares, como Paulo Siufi (PMDB), João Rocha (PSDB) e Chiquinho Telles (PSD), também acreditam que Olarte está sob forte pressão, sendo este o motivo que o levou a “dizer coisas que não devia”. Tayná Biazus