20 de outubro de 2020
Campo Grande 30º 21º

Até vereadores da base de Bernal criticam postagem de Márcia Scherer

placa bernal

As declarações da assessora de imprensa do prefeitura de Campo Grande, Márcia Scherer no Facebook ontem repercutiram negativamente entre os vereadores da oposição ao prefeito da Capital. Para os vereadores, a Capital corre o risco de se esvaziar caso os campo-grandenses levem a sério os comentários de Márcia Scherer, que aconselhou os insatisfeitos a se mudarem da cidade.

“Campo Grande está péssima, a administração é pífia. Ela não é xerife e nem manda em Campo Grande. Ela deve estar tendo um distúrbio de comportamento chamado psicose maníaca, está se achando muita coisa para a pouca coisa que é. A maioria das pessoas reclamam porque a cidade está cheia de buracos, mato, faltam aparelhos para exame nos postos, falta merenda, uniforme. A cidade vai ficar vazia se for assim”, declarou Paulo Siufi (PMDB).

Segundo a vereadora Carla Stephanini (PMDB), o texto que a comissionada postou em seu Facebook é ofensivo à população e remete à ditadura. Otávio Trad (PT do B) relembra que a assessora já passou pelo constrangimento de ser convocada a se explicar na Câmara Municipal por declarações ofensivas aos vereadores. “Tivemos a decência de convocá-la aqui porque já sabíamos o trabalho que ela vinha fazendo nas redes sociais. Mesmo com a convocação, mesmo ela se retratando, não mudou a sua postura”. Já Coringa (PSD) é mais radical. Para o vereador, Márcia deve ser exonerada. “O Bernal tem que mandar ela embora”, defende.

A repercussão negativa das postagens de Márcia deve vez alcançou proporções maiores e desagradou até os vereadores da base aliada do prefeito. O vereador Alex do PT, líder de Bernal na Câmara, avaliou a postagem de Márcia como “deselegante, descortês e desnecessária. “Ela fez um desserviço para nós”, afirma Alex. “Ela precisa ter noção da importância do cargo que ocupa, até porque se fosse uma anônima essa postagem não iria trazer grandes efeitos”.

Márcia não é a primeira funcionária da prefeitura a trazer problemas para Bernal. Durante todo ano de 2013, o prefeito acabou sendo vítima da falta de diálogo e da falta de prestação de contas de secretários como Wanderley Ben Hur (finanças e controle e finanças) e Ivandro Fonseca, da secretaria de saúde.

Ben Hur até hoje não explicou certos pagamentos efetuados por ele em nome da prefeitura que desrespeitam a ordem cronológica de pagamento estabelecida em lei. Ivandro é responsável por uma pasta que está sendo investigada pelo MPE por suposto desvio de verba. Além disso, os postos de saúde da Capital enfrentam problemas de falta de medicamentos e equipamentos.

Além de Ivandro, outro secretário de Bernal que frequentemente lhe traz problemas tanto com a imprensa quanto com vereadores, é o superintendente de comunicação Djalma Machado. A última peripécia dele foi mostrar o dedo do meio aos vereadores e depois querer processar o fotógrafo que registrou a cena.

Assim como Alex, o também petista Ayrton Araujo afirma que Marcia Scherer foi “infeliz” ao publicar sua visão pessoal em uma rede social, sabendo da proporção e prejuízos que sua publicação poderia causar tanto para ela como para administração municipal. “Ela foi de uma infelicidade e infantilidade total, pois, novamente ao invés de trabalhar e ficar quietinha ela se expôs. Creio que o Bernal tem que ser mais firme com ela”, pontua.

Para Zeca do PT, a atitude da assessora do prefeito, além de ser desnecessária, pode comprometer o serviço de apaziguamento que vem sendo feito pelo secretário de governo, Pedro Chaves, que desde o mês de novembro do ano passado tenta amenizar os constantes escândalos envolvendo a administração de Alcides Bernal. “É um equivoco uma assessora ficar publicando sua opinião pessoal na internet assim. Creio que essa atitude além de não ajudar em absolutamente nada, pode comprometer o esforço danado que o Pedro Chaves está tendo para conciliar os interesses”, completa.

Clayton Neves e Diana Christie