20 de setembro de 2020
Campo Grande 27º 19º

Bancada federal do PMDB trava votação de projetos de urgência para dar recado a Dilma

O deputado federal Fábio Trad (PMDB) voltou a defender os motivos que levaram a bancada federal do PMDB a não votar projetos encaminhados pelo governo federal em regime de urgência. Segundo o deputado, a decisão é política, mas também tem um cunho técnico. "Estamos preocupados, pois a votação dessas matérias do governo trava a votação de projetos que estavam em andamento e que são de extrema importância para população, como é o caso do projeto que prevê a regulação do piso dos agentes de saúde. Outra matéria importante que queremos votar é sobre a destinação de cotas para negros em concursos públicos", explica Trad.De acordo com o deputado, o PMDB espera com isso forçar o governo a votar projeto que ele tem evitado aprovar para não interferir no orçamento deste ano. Além disso, com esse movimento da bancada federal do partido, o PMDB pretende dar um recado à presidente Dilma. "Analiso que esta decisão é política e que assim o PMDB deixa claro que o PT que não está contente com a maneira como está sendo sub-representado dentro do governo Dilma", afirma o deputado. A crise entre os dois partidos começou no início deste ano com a reforma ministerial e se agravou quando os secretários estaduais do PT que faziam parte do governo de Sérgio Cabral (governador do Rio de Janeiro) entregaram seus cargos para anunciar que o partido irá lançar candidato próprio para disputar o governo do Rio ao invés de apoiar a reeleição de Sérgio Cabral. Fábio Trad afirma que hoje o PT não está dando a devida importância ao PMDB dentro do governo Dilma e que a presidente tem atuado de maneira controladora. "Os ministros do nosso partido estão de mãos atadas. Não adianta ter ministério e não ter política para conduzi-lo", afirma. Heloísa Lazarini