08 de agosto de 2020
Campo Grande 31º 17º

Bernal aceita condições de PT e partido sai satisfeito de reunião

Alan Diógenes

A reunião entre o prefeito Alcides Bernal e líderes do PT na Prefeitura de Campo Grande durou cerca de uma hora às portas fechadas. E parece que o PT saiu satisfeito do encontro que já tinha sido adiado pelo prefeito.

Ao sair, o presidente estadual do PT, Marcus Garcia, cercado de jornalistas disse que o prefeito Alcides Bernal aceitou de bom grado as exigências do partido. São elas: união de partidos para sustentação da base do prefeito, governo de coalizão, apresentação de um articulador político e fortalecimento do Conselho Político.

De acordo cm o presidente Marcus Garcia, dois passos importantes foram pedidos que o prefeito tomasse. “Pedimos ao prefeito que ele converse com os partidos que foram seus aliados no 1º e 2º turno das eleições passadas. Assim supriríamos o segundo passo que é o fortalecimento do Conselho Político. O prefeito se mostrou disposto a cumprir com as medidas”, afirma Marcus.

Em relação ao pedido do PT à Bernal para que ele abrisse mão das secretarias, Marcus Garcia, declarou que o partido não está em busca de cargos. “Não viemos aqui atrás de cargos e sim conversar e apresentar a pauta de pedidos ao Bernal, para que fiquemos do lado dele o apoiando”, ressalta Marcus.

Quanto à apresentação do articulador político, Marcus Garcia disse que será mesmo necessária uma pessoa que faça a interlocução entre Prefeitura e Câmara, mas afirmou que durante a reunião não foi apontado nenhuma nome.

“Quem tem que apresentar os nomes ao prefeito são os próprios partidos e não o PT divulgar nomes para o Bernal avaliar. E tem o lado do prefeito, ele precisa escolher alguém com quem ele tenha sintonia”, salienta o presidente.

Segundo o presidente do PT de Campo Grande, Gildo Oliveira, todos os encaminhamentos feitos pelo partido foram em caráter de urgência. “Viemos apresentar nossas propostas em caráter de urgência e o prefeito também entendeu dessa maneira. Afinal chegamos num consenso de que a cidade já foi muito prejudicada com toda essa situação”, finaliza Gildo.