24 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 21º

Bernal irá contratar empresa especializada para corrigir erros de Ben Hur

Diana Christie e Heloísa Lazarini

Após o elevado número de erros encontrados pelos vereadores no projeto de suplementação enviado à Câmara Municipal pelo secretário Wanderley Ben Hur, foi publicado no diário oficial de hoje, o projeto n° 42/2013 que abre licitação para empesa especializada em assessoria de projetos orçamentários. A empresa atenderá a Secretaria de Receita e a Seplanfic (Secretaria Municipal de Planejamento Controle e Finanças), da qual Bem Hur é titular.

De acordo com a vereadora Grazielle Machado (PR), presidente da Comissão Permanente de Finanças e Orçamento, o projeto de suplementação possui irregularidades proibidas por lei, como a inclusão de orçamento para pagamento de pessoal. Segundo ela, dos R$ 108 milhões que o projeto inclui, R$ 68 milhões é destinado ao salário dos funcionários.

“Esses projetos apresentados cheios de irregularidades são por desconhecimento da administração ou tem objetivo político”, acusa a vereadora. Para ela, falta preparo do secretário Bem Hur. “A equipe técnica da prefeitura sempre contou com um alicerce muito bom de funcionários qualificados. Em toda a história de Campo Grande, nunca houve tantos erros dessa natureza”, reclama.

O vereador Paulo Pedra (PDT) também acredita que o prefeito Alcides Bernal (PP) errou nas escolhas de seu secretário, especialmente na pasta da Seplanfic. “Ele cometeu um grande erro ao dispensar a equipe técnica antiga. Colocou todos para fora, taxando-os de estarem à serviço do Nelsinho [ex-prefeito] e do André [governador do Estado]. Esqueceu que quem carrega a prefeitura são os técnicos. E agora, dez meses depois, está pagando por isso”, finalizou.