03 de dezembro de 2020
Campo Grande 34º 23º

Bernal se defende e acusa Edil Albuquerque de superfaturar contrato com Total

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), convocou uma convocou hoje à tarde uma coletiva de imprensa para anunciar que irá, mais uma vez, ingressar com um mandato de segurança para solicitar o afastamento do vereador Edil Albuquerque (PMDB), da presidência da Comissão Processante. Bernal se defendeu das acusações de privilegiar empresas em relação à ordem de pagamentos e provocar a necessidade de contratação emergencial. Em seguida, o prefeito acusou o vereador Edil Albuquerque de assinar o termo de aditivação de contrato com a empresa Total superior a 70%.

berna

Segundo Bernal, Edil é um dos principais interessados em cassar seu mandato para garantir que a Total, empresa que realizava limpeza das unidades de saúde da prefeitura, volte a prestar serviço para prefeitura para manter valor adicional do contrato. "A Total decidiu interromper a prestação de serviço para prefeitura depois de descobrir que nossa administração estava investigando o superfaturamento do contrato realizado no final de gestão anterior e assinado pelo vereador Edil Albuquerque", afirma Bernal.

De acordo com prefeito, o contrato venceria em 1 de janeiro deste ano e o valor até a aditivação era de R$ 7,282 milhões. Com 70% a mais, a Total receberia R$ 11.875 milhões. Bernal ressaltou que a contratação da Mega Serv, atual empresa responsável pela limpeza das unidades de saúde, gerou uma economia de R$ 4,411 milhões ao município. "O teto da licitação era de R$ 989 mil ao mês a Mega Serv apresentou um valor de R$ 745,728 mil", explicou o prefeito.

Bernal voltou a dizer que a Comissão Processante é uma fraude. "Já apresentamos provas documentais duas vezes de que não houve dano nenhum ao erário público. No caso da merenda por exemplo, quando assumimos, encontramos a MDR e a Nutrir fornecendo a merenda com contrato encerado desde 212 e renovado de forma que afronta  a legislação vigente. Realizamos licitação emergencial, mas estivemos amparados pela legalidade", garante Bernal, que ressaltou que com a contratação de salute o município economizou 34,42% em relação ao valor pago palos alimentos secos na gestão passada. Assim como na merenda, Bernal defende que em relação ao fornecimento de gás também hou economia. O prefeito voltou a dizer que Campo Grande economizou 41,34% com a contratação da Jás Gás.

Depois de elencar os benefícios da sua gestão, Bernal voltou a atacar Edil e afirmou que espera ver o vereador se afastando voluntariamente da presidência da Comissão.

Heloísa Lazarini e Diana Christie