20 de setembro de 2020
Campo Grande 27º 19º

BOLSONARISMO

Câmara destina 'título da incompetência' ao ex-ministro da Educação, Weintraub

Documento cita 'incompetência na condução das políticas educacionais' e 'completa falta de educação'

A Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) aprovou por unanimidade nesta 4ª-feira (12. agosto) o título de 'persona non grata' ao ex-ministro da Educação Abraham Weintraub. A moção de repúdio significa "pessoa não querida". O G1 tenta contato com o ex-ministro.

O documento, de autoria do deputado distrital Chico Vigilante (PT), cita "notória incompetência na condução das políticas educacionais" e "completa falta de educação e de respeito à democracia e às instituições".

"Não merece consideração desta cidade. Veio para trabalhar aqui, mas é incompetente, ingrato e mal educado. É persona non grata", escreveu o distrital.

Vigilante mencionou ainda que Weintraub teria se referido ao DF e habitantes como “porcaria e cancro de corrupção e privilégio”.

O sistema da CLDF aponta que, desde 1998, houve outras três moções de persona non grata aprovadas. Conforme os registros, Abraham Weintraub ganha o título após de:

Augusto Pinochet, ditador chileno, em 1998;
Jean Pierre Juneau, embaixador do Canadá, devido a proibição de importação de carne bovina brasileira, em 2001;
George W. Bush, ex-presidente dos Estados Unidos, com moção aprovada em 2003.

Críticas e multa

Além de persona non grata pelo Legislativo brasiliense, Weintraub já foi alvo de críticas também por parte do governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB). Em entrevista ao G1, em junho, o chefe do Executivo se posicionou contra a gestão do então ministro. "Se ele já não tiver caído, já deveria ter caído há muito tempo. Aliás, ele nunca nem devia ter chegado lá", disse.

Fonte: G1