23 de outubro de 2020
Campo Grande 33º 22º

“Bernal consegue um e perde dois” aliados, afirma Carlão

O vereador Carlão (PSB) afirmou nesta manhã que continua na base, mas deu até março para que o prefeito Alcides Bernal (PP) promova mudanças em sua administração em prol da paz entre legislativo e executivo e do avanço de Campo Grande.

“Fico até março ou abril se ele não se encaixar na governabilidade como ele prometeu. Não é em uma semana que ele vai fazer o que falou no discurso, mas vou dar o prazo até o mês que vem. Parece que ele vai fazer a mesma coisa do ano passado, não vai mudar”, declarou.

Segundo o vereador, a postura intransigente do chefe do executivo tem se revertido em diversas baixas para a base de sustentação. “Ele consegue um e perde dois. Assim ele não sai dos sete”, criticou.

Carlão afirma também que a diretora do IMPCG (Instituto Municipal de Previdência de Campo Grande), Lilliam Maksoud, não consegue nem contratar uma secretária de sua escolha. “Ele (Bernal) nomeia só a cabeça”.

Apesar de ainda se considerar da situação, o vereador garante que não perderá a sua identidade e reprova a atitude do prefeito que convocou a esposa do vereador João Rocha (PSDB), em tratamento contra um câncer de pulmão e dos ossos, para voltar às salas de aula. Carlão admite que o caso evidencia uma retaliação política, mas não pessoal.

“Acredito que mesmo na base não posso ficar amordaçado. Não posso deixar de me expressar. O Bernal como prefeito não pode agir pela emoção, pela raiva. O João Rocha é um vereador pela cidade e a esposa dele está de atestado médico, não pode se apresentar”.

Diana Christie