20 de janeiro de 2021
Campo Grande 30º 21º

Com derrota no STJ, Bernal mantém esperança em julgamento de mérito

Após o STJ (Superior Tribunal de Justiça) rejeitar o recurso do ex-prefeito Alcides Bernal (PP) de Campo Grande, que solicitava o cancelamento da sessão realizada na Câmara Municipal de Campo Grande, que cassou seu mandato no dia 12 de março, Alcides Bernal (PP) afirmou na tarde de hoje que está tranquilo e espera um resultado positivo do julgamento do mérito que deve ser realizado no STJ e no TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul).

“Estou tranquilo e aguardo o julgamento do mérito da questão. O que foi rejeitado hoje foi sobre a sessão que aconteceu no dia da cassação e isso é perda de objeto, já que ela foi realizada. Tenho tranquilidade porque o que fizeram comigo foi um ato criminoso, onde pessoas se beneficiaram de cargos em troca de cargos. Todos que votaram pela cassação receberam algo em troca, seja à frente de secretarias como de outros cargos administrativo, foi uma vantagem imoral”, explica o ex-prefeito.

Questionado sobre ter conseguido uma liminar para retomar ao cargo de prefeito, se deslocando até a prefeitura acompanhado dos secretários exonerados, Bernal diz que saiu do Fórum acompanhado de um oficial de justiça para receber o cargo de volta. “Eu sai do Fórum muito feliz ao ver que a justiça estava sendo feita e as pessoas que tinham conhecimento do que estava acontecendo me acompanharam até a prefeitura. Eu entrei no gabinete, recebi o cargo de volta e pedi para trocar as fechaduras por questão de segurança e nenhum objeto foi quebrado, até porque a responsabilidade do local era minha, eu não tinha motivos para mandar as pessoas denegrirem patrimônio nenhum. Fizemos uma oração no gabinete e depois fomos embora com intuito de retornar no dia seguinte para trabalhar”.

Bernal acredita que deve retornar ao cargo de prefeito nos próximos dias e faz questão de ressaltar que cassação foi “ato criminoso realizado por pessoas que se beneficiaram da situação, votando a favor da cassação em troca de cargos administrativos”.

Dany Nascimento