05 de agosto de 2021
Campo Grande 28º 15º

Companhias de telefonia móvel se comprometem a investir mais de R$ 42 mi no Estado

A- A+

O resultado da audiência pública promovida ontem pela CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Assembleia Legislativa para discutir a condição dos serviços de telefonia móvel no Estado, campeão de reclamações no setor entre as entidades da federação, resultou em promessas de investimento a curto prazo.

Conforme o presidente da CPI, deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB), as quatro companhias que operam no Estado se comprometeram em aumentar os investimentos em Mato Grosso do Sul com intuito de resolver problemas como queda de sinal, portabilidade e cumprimento dos planos de celular oferecidos.

Segundo Marquinhos, a principal reclamação dos sul-mato-grossenses é em relação às dificuldades impostas pelas operadoras que dificultam a portabilidade entre companhias. "Hoje se você é da Vivo e quer mudar para Claro, por exemplo, você tem que esperar uma autorização para fazer a portabilidade e enquanto isso tem que pagar pelo uso do ship para manter o número", explica Marquinhos.

Dentre as operados, a Vivo se comprometeu em investir até o final de 2014, R$ 28 milhões. A Tim ofereceu R$ 14 milhões, também até final de 2014, e Claro e Oi solicitaram prazo para apresentar proposta de investimento. Das quatro, a Claro é a que mais recebe reclamações no Estado. Hoje, a empresa atende mais de um milhão de pessoas em Mato Grosso do Sul e opera em 64 municípios por meio de 226 antenas.

Heloísa Lazarini e Dany Nascimento