25 de novembro de 2020
Campo Grande 34º 23º

Comprar terras de conflitos é investimento para a União, afirma deputado

Diana Christie

O deputado estadual Laerte Tetila (PT) afirma que solucionar os conflitos por terra entre produtores rurais e indígenas através da compra de terras com recursos federais, além de trazer a paz para os sul-mato-grossenses pode melhor o PIB (Produto Interno Bruto) do Estado. “Compra de terras pela União não se trata de gasto e sim investimento”, declarou.

Segundo o parlamentar, o cálculo é bem “elástico”, mas aponta que os conflitos geram prejuízos de cerca de R$ 5 bilhões para a União. “Pacificando o campo você proporciona para o Estado, estabilidade tanto jurídica quanto econômica”, explicou.

O petista esclarece que o cálculo foi feito a partir de uma análise comparativa com o PIB dos outros estados. De acordo com ele, Mato Grosso que possui 14% de suas terras já demarcadas como indígenas tem um PIB superior a R$ 60 bilhões, enquanto Mato Grosso do Sul não passa dos R$ 40 bilhões.

Para o deputado, se os produtores que tem o título legítimo de posse das terras forem reembolsados, eles ficam livres para investir na agricultura e na pecuária gerando lucros para o Estado num ciclo virtuoso.

Como solução, Tetila lembra que uma lei de sua autoria foi aprovada no ano passado criando um fundo estadual para aquisição de terras indígenas. Segundo ele, já que a União não pode negociar diretamente com os produtores, ela pode depositar o dinheiro nesse fundo e o executivo estadual gerencia os recursos.

As declarações foram feitas durante a abertura da X Conferência Estadual de Assistência Social de Mato Grosso do Sul esta manhã realizada em auditório da UCDB (Universidade Católica Dom Bosco).