17 de junho de 2021
Campo Grande 26º 15º

CPI Enersul/Energisa

CPI solicita documentação para análise e após inicia oitivas

Foram aprovados aproximadamente 30 requerimentos, nos quais foram solicitados documentos que correspondem aos contratos firmados pela Enersul e Energisa entre os anos de 2010-2015

A- A+

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Enersul/Energisa, se reuniu ontem e aprovou aproximadamente 30 requerimentos nos quais foram solicitados documentos que correspondem aos contratos firmados pela Enersul e Energisa entre os anos de 2010-2015. Requerimentos também foram destinados à Junta Comercial, Câmara de Valores Mobiliários, Ministério Público Federal e Polícia Federal.

De acordo com a assessoria da Assembleia Legislativa, os órgãos citados terão 15 dias para responder às solicitações que constam nos requerimentos. Após as respostas, a CPI irá analisar as respostas e, se necessário, serão iniciadas as convocações de pessoas físicas ou jurídicas para oitivas.

Entre os requerimentos aprovados está o pedido ao Bacen (Banco Central) para quebra do sigilo bancário de todas as contas ligadas ao CNPJ da Enersul. Também há solicitação de uma audiência com o diretor–presidente da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), Romeu Donizete Rufino, com intuito de obter informações e documentos sobre a auditoria realizada na Enersul a pedido da própria agência.

Foi solicitada a cópia do contrato de compra e venda da Enersul para a Energisa, além da relação dos nomes de diretores e superintendentes da Enersul e Energisa que teriam recebido gratificações ou bonificações em dinheiro no período de janeiro de 2010 a 2015. N De acordo com o membro da CPI, Marquinhos Trad (PMDB), a Comissão foi estendida até 2015 pois a Energisa também deve responder a alguns questionamentos e se houver comprovação de desvio, terá que ressarcir a população.  

Brasília – De acordo com o presidente da CPI, Paulo Corrêa (PR), no dia 22, às 12h, em Brasília, os parlamentares irão se reunir com os deputados que compões a bancada federal de Mato Grosso do Sul, pois, de acordo com Corrêa a energia trata-se de uma concessão federal, e é  importante que se tenha apoio de todos.

Início - No dia 18 de março o deputado estadual Marquinhos Trad apresentou um requerimento solicitando a instauração da CPI para apurar suposto desvio de R$ 700 milhões por parte da Enersul e ainda a possível existência de uma folha confidencial, contendo 35 nomes de pessoas físicas e jurídicas que recebiam da empresa pagamentos mensais configurando uma espécie de “mensalão”, entre os anos 2010-2015.