27 de julho de 2021
Campo Grande 31º 12º

Deputado Biffi garante que Câmara Municipal não tem motivos para cassar Alcides Bernal

A- A+

Um novo julgamento que pode levar a cassação do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP) deve ser marcado pela Câmara dos Vereadores nos próximos dias, pois uma decisão divulgada ontem pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), autoriza o prosseguimento dos trabalhos interrompidos por determinação do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS).

Apoiado pelo PT (Partido dos Trabalhadores) em Mato Grosso do Sul, Bernal garante que tudo faz parte de estratégias utilizadas por membros de partidos da oposição, que não aceitam  sua administração. Concordando com as afirmações do prefeito, o deputado federal Antônio Carlos Biffi (PT) destaca que todo prefeito passa por dificuldades no primeiro ano de mandato e que a Câmara não tem motivo para cassar Bernal.

“Faz parte de perseguição política pelos partidos da oposição. Eles não têm nenhum motivo que leve a cassação, porque se existe problemas na prefeitura com falta de pagamento de algumas empresas, como a empresa que faz coleta do lixo, isso vem sendo feito desde a administração passada. Para cassar um prefeito é necessário ter comprovado desvio de dinheiro, corrupção e não enfrentar problemas para pagar uma empresa, a Câmara deve pensar bem no que está fazendo”, afirma Biffi.

Segundo o deputado, quem perde com o anúncio de uma nova cassação é a prefeitura e a Câmara. “Vai começar outra novela, quem perde com isso é a prefeitura e a Câmara. O prefeito assim como outros, assumiu a administração sem saber dominar a máquina, agora que ele está aprendendo a lidar com tudo e isso é normal, não aconteceu apenas com Bernal. Acredito que daqui para a frente ele terá mais facilidade e agilidade para lidar com os problemas da Capital”.

Sobre o apoio do PT ao prefeito, Biffi garante que não se reuniu com o partido e acredita que nada mudou. “Toda decisão é tomada em conjunto com os membros do partido, acredito que nada mudou e o apoio ao prefeito continua. Não conversei com o senador Delcídio do Amaral(PT) sobre o fato, mas como nada foi conversado em conjunto, acredito que nada mudou”, ressalta o deputado.

Dany Nascimento