27 de outubro de 2020
Campo Grande 28º 22º

Deputado é contra uso de programa de rádio por políticos

O deputado estadual Osvane Ramos (PROS) defende que parlamentares e pessoas que tenham interesse em concorrer a um cargo político sejam proibidas de comandar programas televisivos e de rádio.

“Isso deveria ser proposto naminirreforma porque a pessoa está sendo privilegiada. Precisa colocar uma regra para que aqueles interessados em disputar a eleição se afastem dos veículos de comunicação com um ano de antecedência. Como eu falo para um milhão de pessoas com o pé no chão?Como eu vou reunir essa quantidade de pessoas num palanque? Quem tem poder televisivo, programa de TVou de rádio fala para todo mundo”, declarou.

O parlamentar criticou ainda a postura do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), que faz participações diariamente no programa Refazenda, da FM Cidade 97,9. “Já está na hora de existir uma lei para que isso seja proibido. Radialista que é politico tem que escolher a profissão que quer. Se ele disputar um cargo no executivo ou legislativo tem que deixar o rádio para exercer o cargo. Até porque é desleal com os outros companheiros. Está na hora de fazer uma alteração”, alfinetou.

Em Mato Grosso do Sul, possuem espaço em grandes veículos de comunicação os vereadores Cazuza (PP), Wanderley Cabeludo (PMDB) e Paulo Siufi (PMDB) e os deputados estaduais Maurício Picarelli (PMDB) e Marquinhos Trad (PMDB).

Diana Christie