19 de abril de 2021
Campo Grande 31º 20º

Dourados: Nogueira desiste de prévia, mas PMDB não perdoa ingerência

A tentativa atribuída ao prefeito Murilo Zauith (PSB) de estimular seu secretário de Saúde, Sebastião Nogueira, a disputar com Geraldo Resende a indicação do PMDB para concorrer à Prefeitura, morreu no nascedouro. Apesar de instigado pelo prefeito, Nogueira ensaiou dar esse passo, mas resolveu recuar, negando-se a bater chapa em prévia com Resende, que preside o partido, tem a maioria dos convencionais e agora trafega como pré-candidato único do PMDB.

Se havia de fato intenção de Zauith em inviabilizar ou enfraquecer a candidatura de Resende, o preço a ser pago será incômodo. Além do constrangimento que causou a um de seus auxiliares mais fiéis e importantes, a iniciativa de incitá-lo a concorrer foi considerada uma ingerência política e vem recebendo duros ataques de peemedebistas.

“Como é que um prefeito, a maior autoridade do Município, sendo dirigente máximo do PSB, interfere dessa forma no que não é da sua alçada, metendo-se nas coisas que são de competência exclusiva do PMDB”? O indignado questionamento é de tradicional filiado peemedebista, para quem o próprio secretário Nogueira não deveria sujeitar-se a esse tipo de manobra.

Anteontem, Nogueira comunicou que não disputará prévia e nem apresentará sua pré-candidatura na Convenção do PMDB. Há quem especule sobre uma possível mudança de partido, tendo em vista a chance de aproveitar a “janela” concedida pela legislação para quem queira trocar de partido para candidatar-se a cargo eletivo sem o risco de ser processado por infidelidade partidária. A medida (Emenda Constitucional 91/2016) foi promulgada nesta quinta-feira, 18, e terá duração de 30 dias.

ISOLAMENTO – Sem conseguir viabilizar um projeto para fazer seu sucessor, Murilo Zauith fechará o segundo mandato distante das perspectivas que havia construído para saltar da Prefeitura da segunda maior cidade (e vice-campeã de receita e de eleitores) do Estado e alçar voos mais altos. Foi deputado estadual, deputado federal e vice-governador antes de vencer duas eleições de prefeito, sendo carregado em ambas por praticamente todas as forças políticas e partidárias locai e estaduais, cuja maioria, hoje, parece decidida a tomar outros caminhos.

Além de Resende no PMDB, outras pré-candidaturas asseguram espaço competitivo para o confronto, como a vereadora Délia Razuk (eleita pelo PMDB, mas em vias de transferir-se para o PR) e Marçal Filho, do PSDB. O PSB, em princípio, conta com a declarada disposição do deputado estadual José Carlos Barbosinha, que também não se faz de rogado para pular de galho desde que sua candidatura tenha as garantias habituais. Consta que Zauith não teria acenado concretamente com tais garantias ao correligionário e por isso Barbosinha está disponível para levar adiante seu projeto, melhor alicerçado.