24 de setembro de 2020
Campo Grande 34º 20º

GASTOS

Em MS, prefeitos ganham mais que governador de SP: R$ 26 mil ao gestor de Corumbá

Corumbá tem quase 600 mil habitantes a menos que Campo Grande e prefeito de lá é o que recebe o maior valor

O prefeito de Corumbá, Marcelo Iunes (PSDB), recebe R$ 26 mil por mês, o maior salário pago entre as cinco maiores cidades do Estado. Comandando o 4º maior município do Estado, com 111,4 mil habitantes, o tucano não só supera o valor pago ao prefeito da Capital, Marquinhos Trad (PSDB), como o subsídio de 19 governadores no País. 

O segundo maior salário no Estado é pago ao prefeito de Ponta Porã, Hélio Peluffo (PSDB), que recebe R$ 24.117,62. Entre as cinco maiores cidades, o menor subsídio é pago a Délia Razuk (sem partido), de R$ 13.804,56. No ano passado, uma proposta de elevar o vencimento em 55% causou revolta dos douradenses, porque a prefeitura não vem conseguindo pagar em dia os salários do funcionalismo municipal.

Com o reajuste de 4,17% aplicado em duas parcelas, em outubro e dezembro do ano passado, o subsídio de Marquinhos passou de R$ 20.412,42 para R$ 21.263,61. O aumento foi questionado na Justiça por uma ação popular impetrada pelo empresário Guto Scarpanti (Novo) pediu a suspensão do reajuste e o juiz David de Oliveira Gomes Filho, da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, analisa o pedido de liminar.

O prefeito de Três Lagoas, Angelo Guerreiro (PSDB), recebe R$ 21 mil por mês, conforme o Portal da Transparência. Vereadores de alguns municípios já começaram a discutir reajuste no salário dos prefeitos no final de 2018 para evitar desgaste nas eleições municipais deste ano, já que os políticos acreditam na velha máxima de que o eleitor brasileiro tem memória curta.

No final do ano passado, Iunes rejeitou o reajuste no próprio salário. “O valor atual encontra-se adequado, pois atualmente, o valor do subsídio para o Prefeito Municipal encontra-se adequado e proporcional”, justificou-se, na mensagem encaminhada aos vereadores da Cidade Branca. Por outro lado, ele autorizou reajuste de 30% nos salários dos secretários municipais, de R$ 12.480 para R$ 16.250, e do vice-prefeito, de R$ 18.750 para R$ 19,5 mil a partir de 2021.

CONFIRA OS SALÁRIOS DOS PREFEITOS

A satisfação de Marcelo Iunes não é para menos. O subsídio de R$ 26 mil é o maior entre os prefeitos das maiores cidades sul-mato-grossense. Comandando a Capital, com 895,5 mil moradores, Marquinhos recebe 22% menos.

Em relação a Iunes, a prefeita de Dourados, que chefia uma cidade com 222,9 mil habitantes, recebe uma miséria. O tucano ganha 88% a mais, apesar de comandar um município com metade da população douradense.

O subsídio de R$ 26 mil pago ao prefeito de Corumbá, acredite, supera o salário pago a 19 governadores de estado. O valor supera em 12% o pago ao governador João Doria (PSDB), de São Paulo. O tucano recebe R$ 23.048 para comandar o estado mais populoso, com 45,9 milhões de habitantes, e mais rico do País.

Hélio Peluffo ganha mais do que o governador de São Paulo. Foto: Arquivo. 

Em relação ao vencimento de Iunes, o salário de R$ 11.440 pago ao governador Romeu Zema (Novo), de Minas Gerais, segundo estado mais populoso do País com 21,1 milhões de moradores, é uma pechincha.

Enquanto a população sul-mato-grossense tenta sobreviver com um salário mínimo de R$ 1.045, os políticos vivem no paraíso, onde não falta dinheiro.

Aliás, a política de viver como se não houvesse limites para o gasto do dinheiro público não é adotada em relação aos servidores municipais. Em vários municípios, inclusive nos grandes, faltam recursos para a saúde, hospitais, escolas, creches, segurança, manutenção de vias públicas, iluminação pública, entre outros problemas.

Os salários dos prefeitos só não tiveram reajuste maiores em algumas cidades porque os eleitores fizeram barulho nas redes sociais. Em Dourados, a revolta foi tão grande, que os assessores da prefeita usaram os meios de comunicação da cidade para rebater a informação e atribuir tudo a “fake News”.

Aliás, falar que a noticia é falsa virou mantra da classe política e seus guerreiros digitais para minimizar o impacto na opinião pública.

Para quem tiver dúvida e for um cidadão preocupado com o gasto público, os salários dos prefeitos podem ser checados nos portais da transparência dos municípios.