13 de junho de 2021
Campo Grande 25º 11º

POLÍTICA

Filho de Bolsonaro diz que acionará o Conselho de Ética do Senado contra Kajuru

Kajuru disse que avisou a Bolsonaro de que a conversa estava sendo gravada

A- A+

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), disse nesta 2ª feira (12. abril) que acionará o Conselho de Ética do Senado contra o colega Jorge Kajuru (Cidadania-GO) que gravou e divulgou conversa com o pai dele, o presidente Jair Bolsonaro.

Kajuru, que já havia divulgado trecho da conversa em que Bolsonaro pressiona por mudanças na CPI, mostrou nesta 2ª feira (12.abril) a nova fala em entrevista à Rádio Bandeirantes.

O Conselho de Ética do Senado foi instalado com 10 meses de atraso, ainda em 2019, mas está parado por conta da pandemia de covid-19.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Roberto Barroso determinou, na 5ª feira (8. abril), que o Senado instale uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar eventuais omissões do governo federal no combate à pandemia.

Barroso concedeu liminar (decisão provisória) em ação movida justamente pelos senadores Alessandro Vieira e Jorge Kajuru, ambos do Cidadania. Eis a íntegra da decisão (204 KB).

A ideia da criação da comissão foi do senador Randolfe Rodrigues. Inicialmente, o objetivo proposto para a CPI era de investigar apenas as omissões do governo federal no combate à pandemia.

Na entrevista, Kajuru disse que avisou a Bolsonaro de que a conversa estava sendo gravada. Segundo ele, o trecho que tratava de Randolfe foi ocultado na 1ª divulgação por respeito ao colega.

“Eu não tinha divulgado essa parte para preservar um colega senador. Era desnecessário, na minha opinião. De graça. Tem inimizade entre eles? Tem, Randolfe é líder da oposição. Mas eu achei que o melhor para os dois era essa parte não ser colocada. Não tinha nada a ver. Era um desabafo. Mas ele quis o restante, então coloquei. Pronto, acabou.”

Já o presidente disse não saber que estava sendo gravado. Bolsonaro criticou nesta 2ª feira (12.abr) o senador por ter registrado e divulgado a conversa entre os 2. Bolsonaro afirmou também que Kajuru não publicou todo o diálogo.

“Eu fui gravado em uma conversa telefônica, tá certo. Olha a que ponto chegamos no Brasil”, criticou o presidente em conversa com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada.

“A gravação é só com autorização judicial. Gravar o presidente e divulgar? Só para controle, falei mais coisas naquela conversa lá. Pode divulgar tudo da minha parte.”

Em certo momento da conversa divulgada inicialmente, Bolsonaro diz temer um relatório “sacana” da CPI da Covid, que deve ser instalada nesta 3ª feira. Depois, pressionou o senador Kajuru a ingressar com pedidos de impeachment contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

FONTE: PODER 360.