20 de outubro de 2020
Campo Grande 30º 21º

Gilmar Olarte assume a prefeitura e garante que fará governo de coalizão

Será empossado amanhã às 9h o novo prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP). Gilmar assume o comando da Capital no lugar de Alcides bernal que teve seu mandato cassado na noite de hoje na sessão de julgamento da Comissão Processante, que foi instaurada no final de 2013. Bernal foi cassado por 23 votos.

Em seu primeiro discurso como prefeito, já que a posse em casos de cassação é um ato contínuo, ou seja, automática, e amanhã será apenas uma solenidade, Gilmar Olarte (PP)  garantiu que fará um governo de coalizão. "Amanhã vamos fazer uma grande conversação com todos os partidos, com todos os poderes pedindo a todos que haja uma união suprapartidária para colocar Campo Grande no ritmo. Para que, em clima de união, possamos voltar à normalidade o fluxo da nossa cidade". Gilmar conversou com a imprensa logo após o final da votação da sessão de julgamento de Bernal e garantiu que pretende agiar rapidamente para garantir que Campo Grande volte á normalidade. Questionado sobre uma possível reforma no secretariado, o novo prefeito não entrou em detalhes nem confirmou nomes de secretários ou pastas, mas afirmou que irá conversar com todos os partidos e que pretende fazer uma governo suprapartidário e deu a entender que alguns secretários podem ser alterados. "Assim que assumir, farei  um  levantamento que não será demorado,  porque não há mais e temos que rapidamente trazer reposta para a cidade. Temos a missão e o desafio de nessa hora, um tanto conturbada, buscar todo entendimento possível, todo apoio possível para que as coisas caminhem tranquilamente na cidade", afirmou. Gilmar garantiu que irá conversar com todos os partidos já a partir de amanhã e aí sim começará a trabalhar uma possível reformulação na composição de cargos da prefeitura. "Os partidos que quiserem colaborar  vamos buscar governo suprapartidário e trabalharemos dia e  noite com inteligência, com sabedoria, porque ninguém administra uma Capital como essa sozinho". Heloísa Lazarini