25 de outubro de 2020
Campo Grande 32º 21º

Londres Machado garante que PR respeitará vontade pessoal de Giroto

O presidente do diretório estadual do Partido Republicano, deputado estadual Londres Machado, garantiu hoje que o PR só indicará o nome do secretário de estado de obras públicas e de transportes, Edson Giroto (PR), para compor chapa majoritária de algum aliado após consultar a vontade pessoal do secretário.

“Giroto é um dos nomes expoentes do partido que pode assumir um posto em qualquer coligação que indicar o partido. Mas antes ele vai ser consultado. Ele faz parte da comissão executiva, como deputado federal (licenciado), ele está sendo ouvindo. E quando fixar aliança, o partido vai indicar um nome. Giroto é sempre lembrado por ser importante, mas quando vai indicar aliado o partido consulta o candidato”, declarou.

Sobre o desejo de Giroto em eleger o governador André Puccinelli (PMDB) ao senado e continuar à frente da secretaria de obras a fim de tocar o projeto MS Forte 2 até o fim, Londres Machado afirmou que todos os cenários são possíveis, mas que em todos os casos a decisão final é do candidato.

“Primeiro lugar o governador tem dito que não é candidato o que não anima essa possibilidade. Mas em politica não tem quebra de palavra, tem fato novo. Se ele tiver fato novo e for candidato, a decisão é pessoal do Giroto. Se o Giroto concorrer deputado estadual ou federal, ele tem o apoio dele (Puccinelli). Agora o partido continuará os entendimentos e composições de qualquer aliança ou participação com quem o partido escolher”, explicou.

Londres afirma que ainda é impossível definir o cenário das eleições 2014, por isso todas as possibilidades são válidas. Segundo ele, apesar de preferir pela coligação com outros partidos, o PR pode lançar candidato ao governo para provocar o segundo turno caso outras legendas como PTB e PDT também lancem candidatos próprios.

“Tivemos uma longa reunião com Nelsinho (Trad, PMDB) e até sugerindo coisas para ele dentro da política. Também tivemos uma longa conversa com o Delcídio (Amaral, PT), fazendo as ponderações. Mas a gente ainda não tomou a decisão porque precisa clarear quem vai disputar a eleição majoritária. Por exemplo, li que o Murilo (Zauith, PTB) quer disputar na chapa majoritária. Conversamos longamente também com o Schimidt (João Leite, PDT), mas ele aguarda ainda as decisões de pessoas que o partido convidou”, finaliza.

Diana Christie